/ Vendas

Como abrir uma loja virtual: 8 dicas para alcançar o mercado online

Muitos dos que têm o desejo de empreender pensam em tornar esse sonho realidade por meio da internet. Essa é uma escolha inteligente: segundo a consultoria Ebit, o faturamento do e-commerce no Brasil deve registrar um crescimento nominal de 12% em 2017, atingindo 49,7 bilhões de reais. Justificável porque tantos querem saber como abrir uma loja virtual, né?

Vender online é muito vantajoso, uma vez que reduz custos de ter uma sede física, além de facilitar o alcance do máximo de consumidores pertencente ao seu público-alvo.

O e-commerce é benéfico para quem compra e para quem vende: é mais ágil, simples e oferece diversas condições de pagamento. Para a marca, é uma excelente alternativa para expandir o lucro e fortalecer o branding.

Segundo a Abradi-SP, metade do sucesso de uma loja virtual está ligado ao fato do produto ou serviço oferecido ser bom e resolver uma importante necessidade do mercado ambicionado.

A outra metade, por sua vez, está na capacidade do empreendedor em manter sua loja ativa e rentável – e isso requer planejamento, organização, gestão eficiente e criatividade.

Pensando em te ajudar a realizar o sonho do e-commerce, preparamos este artigo com dicas importantes sobre como abrir uma loja virtual. Mãos à obra e boas vendas!

Escolha uma plataforma de hospedagem ágil e responsiva

A plataforma é a primeira e mais importante decisão na hora de articular como abrir uma loja virtual.

A plataforma de hospedagem deve ser escolhida com cuidado, uma vez ela será a base da sua loja: todos os seus produtos e serviços serão divulgados nela, assim como toda a experiência do cliente com a compra estará atrelada à sua eficiência.

Escolha uma plataforma que seja de qualidade e flexível, capaz de ser alterada com as necessidades do seu modelo de negócio e acompanhar o crescimento da sua loja.

Sua plataforma precisa ser ágil e responsiva, isso porque os clientes desejam que sua compra seja realizada sem transtornos e com tranquilidade.

Além disso, vivemos uma era onde os smartphones tomaram a atenção das pessoas – logo, sua loja online deve funcionar perfeitamente tanto em desktops quando em celulares e tablets.

Hoje você pode encontrar três tipos de plataforma no mercado: as gratuitas, as de código fonte aberto e as pagas.

As gratuitas são muito limitadas, restritas à customização, o que pode atrapalhar na consolidação e divulgação da marca.

As de código fonte, embora gratuitas, exigem conhecimentos específicos de programação a fim de gerar um produto mais personalizado.

As pagas costumam ter suporte de qualidade e te oferecem a possibilidade de customizar a plataforma, mas cobram uma porcentagem da sua receita.

Um dos erros mais frequentes é utilizar uma plataforma muito/limitada e ser obrigado a utilizá-la por alguns anos, impedindo que seu negócio cresça.

Portanto, antes de escolher sua plataforma, analise seu plano de negócios, a necessidade do seu público-alvo e sua previsão de expansão.

Pensar em como abrir uma loja virtual é pensar em legalização

A internet não é um ambiente sem lei! Em 2013, com a promulgação da Nova Lei do E-commerce, são várias as regras legais a serem cumpridas em uma loja virtual.

Portanto, antes de pensar em como abrir uma loja virtual, vale a pena ler a lei para ter em mente todos os cuidados que vão evitar problemas jurídicos para você.

Definir e informar dados da empresa: é obrigatório informar no seu site as informações da loja, como CNPJ, endereço, nome da empresa ou do vendedor.
Despesas adicionais: é fundamental esclarecer e discriminar as despesas adicionais a compra, como frete e seguro.
Atendimento: sua loja virtual deve oferecer pelo menos um canal de atendimento ao cliente.
Direito dos 7 dias: sua loja virtual precisar dar o direito do consumidor trocar o produto em até 7 dias depois de fazer a compra.
Troca por defeito: a mesma regra de troca vale para os clientes que foram lesados ao receberem o produto com defeito. Se o produto for um bem não durável, o prazo para troca é de 30 dias. Se for um bem durável, é de 90 dias.
Legalizar uma empresa, seja ela física ou virtual, exige muito atenção. Nós explicamos direitinho como fazer isso neste blogpost.

Defina os métodos de pagamento

Os pagamentos são vitais para a saúde financeira do seu negócio. Esse é um assunto que exige muita atenção se você estiver estudando sobre como abrir uma loja virtual.

Existem três métodos para receber pagamentos na sua loja virtual.

Intermediadores de pagamentos: essa é a solução ideal para quem está começando uma loja virtual. Os intermediadores, como o PagSeguro, ajudam o empreendedor ao assumir os riscos de fraude e adiantar os recebíveis. Em geral, cobram uma taxa fixa por transação e sobre o valor da venda.
Gateways de pagamento: são soluções mais completas de pagamento, garantindo conexões com as chamadas redes de adquirência, como Cielo, Stone e Redecard. Cobram uma taxa fixa por transação, o que é vantagem em relação aos intermediadores, mas o empreendedor precisa contratar serviço anti-fraude.
Interação direta com o adquirente: opção para lojas com experiência. Aqui você tem contato direto com o consumidor e pode negociar taxas livremente. É possível ter controle de toda a experiência de compra do usuário.

Busque proteção

Uma das principais lições de como abrir uma loja online é prezar pela proteção – tanto sua quanto dos seus clientes.

Nas lojas físicas, a rede de adquirência costuma se responsabilizar pelo pagamento de fraudes. Na internet, essa responsabilidade é sua.

Portanto, se não escolher os intermediadores de pagamento, pense bem na empresa/método de detecção anti-fraude a ser utilizada.

Além disso, uma compra online envolve diversas informações dos clientes, como endereço, CPF, número do cartão de crédito e mais. Todos esses dados precisam ser tratados com sigilo e segurança.

Se coletados por usuários mal intencionados, por meio de malwares, o transtorno gerado na vida do cliente é imensurável.

Portanto, demonstre preocupação com o seu cliente e utilize ferramentas de proteção de dados na sua loja.

Há dois tipos muito utilizados:

Scan de Aplicação e IP: responsável por buscar vulnerabilidades no seu site que permitiriam que uma pessoa mal intencionada consiga acessar seu banco de dados e roubar informações. Encontradas suas falhas, a equipe responsável pelo desenvolvimento do site pode saná-las.
Secure Socket Layer (SSL): o uso do SSL é obrigatório para lojas que possuem ferramenta de cadastro. Essa solução é uma proteção total aos dados que seus usuários inserem nos formulários, impedindo que invasores roubem essas informações.

Invista na divulgação

De nada adianta adquirir uma plataforma completa e pensar na segurança dos seus clientes se simplesmente os clientes não aparecem. Portanto, investir em marketing e comunicação é fundamental.

Hoje há diversas estratégias muito úteis para atrair clientes, como Marketing de Conteúdo, E-mail Marketing, anúncios no Google e as próprias redes sociais.

As redes sociais, por exemplo, são um ótimo (e barato canal) para começar a construir a marca da sua loja virtual.

Crie uma conta no Facebook e Twitter e comece a publicar conteúdo relevante para seus clientes.

Além disso, você deve se preocupar em manter uma lista de todos seus clientes para poder vender novamente para eles! Invista em e-mail com ofertas e anúncios de novidades.

Adote um ERP

A gestão da sua loja virtual é muito importante, principalmente quando o negócio tomar proporções maiores.

Portanto, adote um ERP financeiro, como o Keruak Software. Essa soluções permitem automatizar funções como:

Recebimentos de pedidos;
Verificação de pagamentos, sejam eles feitos por boleto, cartões ou depósitos bancários;
Separação de pedidos;
Emissão de notas fiscais;
Acompanhamento da entrega do pedido, verificando qualquer problema no percurso.

Logística é importante

Na hora de pensar em como abrir uma loja virtual, não deixe em segundo plano a logística.

A agilidade e capricho na entrega são alguns dos fatores que têm muita influência na satisfação do cliente com a sua empresa.

Você pode escolher entre duas maneiras básicas para realizar as entregas:

Correios: os Correios são o método mais tradicional para realizar entregas. No entanto, limitam a pacotes de 30 kg por envio. Vale considerar problemas de entrega com eventuais greves e paralisações.
Transportadoras: não possuem limitação de peso e tamanho para os pacotes e pouco problemas com greves. É uma opção menos rentável para operações menores.

Dê suporte aos clientes

Como nós já te contamos, a Lei do E-commerce exige que as lojas virtuais ofereçam canais de comunicação para os clientes.

Portanto estruture canais de atendimento como e-mail, chat online, telefone e é, claro, o suporte pelas redes sociais.

Lembre-se de estar disponível para suprir as necessidades do seu cliente independente do canal por ele escolhido. Por isso, na hora de abrir um e-commerce, estude sobre a experiência de atendimento omnichannel.

Abrir um e-commerce não é só criar um site a anunciar produtos. O comércio virtual também exige burocracias assim como uma loja física.

Agora que você já conhece as principais dicas de como abrir uma loja virtual, é hora de dedicar-se para o seu negócio dar certo. Baixe gratuitamente o e-book Lucratividade e Rentabilidade: quais são as principais diferenças? e potencialize suas finanças!

Natália Lima

Natália Lima

Co-Founder & CFO - Keruak Software. Carreira em Administração de Empresas. MBA em Controladoria e Gestão Estratégica. Para se ter sucesso basta dar o melhor de si e deixar os resultados com Deus.

Read More