/ Gestão

Qual é o perfil desejável para um empreendedor individual?

O empreendedor individual, legalizado no Brasil pelo título de MEI (Microempreendedor Individual), é a figura jurídica que se tornou o melhor caminho para os empreendedores que estão de olho nas oportunidades que o mercado oferece às empresas legalizadas.

O MEI é o título de um profissional autônomo e/ou microempresário, que tem suas atividades legalizadas, incentivado pelos benefícios dos quais passa a desfrutar diante de sua nova condição.

Essa categoria foi formalizada pela Lei Complementar 128/2008 que formaliza que, para se encaixar como MEI, o empresário não pode ter sócios, ter no máximo um funcionário e uma receita bruta anual de até R$60.000,00. O regime de tributação adotado o Simples Nacional.

Esses empreendedores passam a ter acesso a benefícios como o registro no CNPJ (Cadastro Nacional de Pessoas Jurídicas) e aposentadoria e não precisam contratar um profissional contábil para garantir o funcionamento do seu negócio.

Muito se fala sobre as obrigatoriedades do empreendedor individual, mas ainda é pouco discutido o perfil e as habilidades desejadas para quem quer empreender dessa forma.

Pensando nisso, preparamos este artigo para apresentar o perfil do empreendedor individual brasileiro e quais as características indispensáveis para esses trabalhadores. Boa leitura!

O raio-x do empreendedor individual no Brasil

O número de empreendedores individuais está crescendo! A categoria apresenta um perfil heterogêneo, mas cada vez mais qualificado, indicando que a maioria desses empreendedores quer crescer e têm visão empresarial.

Esses dados foram retirados da pesquisa “Perfil do Microempreendedor Individual”. apresentada no Fórum de Cidadania Financeira, organizado pelo Banco Central do Brasil em parceria com o Sebrae em Brasília, em novembro de 2015. Essa é a pesquisa mais recente realizada.

Hoje, os empreendedores individuais atuam principalmente nas áreas de comércio (38%) e serviços (37%). O maior percentual é de adultos – 31 a 40 anos (33%).

Os resultados mostram que, enquanto 38% não têm o ensino médio completo, 20% têm pelo menos o ensino superior incompleto.

Outro aspecto que demonstra a heterogeneidade desse público é que enquanto 45% tinham um emprego com carteira assinada antes de se tornar MEI, 22% eram empreendedores informais e 8% eram donos de casa.

A maior parte deles (63%) buscou a formalização por considerá-la boa para seu negócio, e 77% dizem querer crescer e se tornar microempresa.

Com relação à classe socioeconômica desses empreendedores, enquanto 30% poderiam ser considerados de classe alta, outros 10% são classificados como de classe baixa e 60% de classe média.

No mesmo sentido, enquanto quase 30% dos microempreendedores individuais afirmam não ter enfrentado nenhuma dificuldade na sua atividade como MEI, outros 70% declararam ter sentido dificuldade em diversos aspectos, desde a conquista do cliente e o acesso ao crédito até o controle financeiro do negócio.

O que parece ser mais generalizado é o grau de satisfação com a formalização. Sete em cada dez microempreendedores individuais afirmam que recomendariam fortemente o registro formal para outros empreendedores que ainda estejam na informalidade.

Além disso, entre os MEI que eram empreendedores informais anteriormente, dois terços afirmaram que a formalização os ajudou a vender mais e 72% declararam que ter um CNPJ deu melhores condições para comprar de seus fornecedores.

Em suma, a pesquisa demonstrou que a categorização do Microempreendedor Individual é um sucesso!

Mas como esse público pode garantir que seu trabalho e sua postura empreendedora seja mais efetiva?

Há habilidades que são essenciais para quem está à frente de um negócio, seja uma grande corporação ou uma equipe de duas pessoas.

Quais são as competências essenciais para um empreendedor individual?

Empreender exige mais do que ter capital no banco para investir e uma boa ideia de negócio na cabeça.

O empreendedorismo requer a conscientização e uma conduta de foco e superação constante.

Então antes de abrir seu próprio negócio, tenha em mente que é preciso adquirir mentalidade e comportamento de um empreendedor individual.

Entenda agora quais são as competências essenciais para se tornar um empreendedor individual de sucesso:

Liderança

Mesmo que você atue como empreendedor individual e tenha no máximo um membro na sua equipe, ser um líder proativo é indispensável.

Desenvolva sua capacidade de influenciar equipes, buscando extrair o melhor do seu colaborador e guiá-lo para alcançar grandes resultados.

Comemore suas vitórias e trabalhe junto dele em cima das falhas, a fim de gerar resultados melhores.

Um líder não é aquele que “manda fazer”, mas que orienta as atividades e assume os riscos em conjunto!

Crie espaços de diálogo com o colaborador, para que ele sempre possa expor seus anseios e dúvidas.

Autoconfiança e Automotivação

Empreender é transformar a sua própria realidade e a das pessoas que compram o propósito do seu negócio – clientes, parceiros e colaboradores. Por isso, é fundamental ter autoconfiança e automotivação.

Tenha segurança em relação ao seu propósito, confiando na sua capacidade de completar os desafios que surgirem.

Mantenha sempre sua postura e ponto de vista diante de qualquer oposição e confie sempre na sua capacidade de execução.

É sua função enquanto líder motivar os colaboradores. Mas, para transmitir esse sentimento ao próximo, saiba primeiro motivar-se independente dos problemas e situações adversas que surgirem no seu negócio.

Trabalho em equipe

O trabalho em equipe é uma competência fundamental para um empreendedor individual – mesmo que você tenha que trabalhar praticamente em dupla.

Desenvolva sua habilidade para produzir enquanto parte de uma coletividade e tenha jogo de cintura frente às situações que precisam de uma decisão conjunta!

Criatividade

A criatividade é uma habilidade essencial para o empreendedor individual conseguir inovar em momentos de estresse, bem como para criar novas soluções de mercado!

Negociação

Saber dialogar com os colaboradores em situações de conflito, buscar sempre um entendimento pacífico visando manter o bom clima organizacional, é fundamental.

Além disso, um empreendedor individual precisa saber negociar com agentes externos, como parceiros, fornecedores e clientes.

Esse contato é essencial para conseguir os melhores contratos, potencializar o lucro e obter descontos na compra de matéria-prima.

Comunicação efetiva e não-violenta

A comunicação é a chave do sucesso de qualquer empreendedor. Aquele empreendedor individual que não sabe expor suas ideias, dificilmente terá seu lugar ao sol!

Desenvolva sua oratória a fim de expressar claramente o seu propósito, argumentar com seus stakeholders, dar feedback para colaboradores e parceiros e esclarecer dúvidas.

Também é fundamental desenvolver a comunicação não-violenta. Ou seja, ao prestar queixas ou instruir uma atividade, faça uso da empatia e evite qualquer forma de linguagem que seja capaz de gerar medo, vergonha, sentimento de acusação, ideia de falha ou ameaças.

Organização

A organização é fundamental para elencar as metas do seu negócio! É muito mais produtivo manter tudo isso anotado de forma acessível, facilitando o armazenamento de dados.

Um local de trabalho bagunçado não é nada produtivo! Há grandes chances de existirem materiais muito importantes perdidos na bagunça.

Ter sua agenda organizada é muito mais do que anotar todos os compromissos no calendário ou no celular. É preciso criar alguns hábitos que garantam que nenhum compromisso será esquecido!

Revise sempre todos os compromissos que você tem marcado para a semana e crie planejamentos mensais dos seus afazeres.

Persuasão

Um empreendedor individual também precisa ter uma apurada capacidade de persuasão, ou seja, saber convencer os outros a mudar a sua maneira de pensar, para criar oportunidades de negócio.

A persuasão também é muito importante para convencer os clientes de que a sua solução é a melhor para suprir as suas necessidades!

Iniciativa e visão de negócios

Um empreendedor individual precisa saber antecipar-se aos fatos e identificar e criar novas oportunidades de negócios.

Empreender é se lançar no desconhecido, por isso, você precisa ter coragem e propensão para arriscar em contextos desafiadores, mas sabendo calcular coerentemente os riscos envolvidos!

Facilidade para se relacionar

Empreender exige fazer muitas ligações pessoais e networking. É nos relacionamentos que mora as melhores chances de conseguir clientes.

Participe de eventos do seu segmento e não perca a oportunidade de apresentar o seu negócio.

Sede de conhecimento

O mercado de trabalho está cada vez mais competitivo. Logo, todo empreendedor individual precisa fugir da estagnação e buscar aprender cada vez mais sobre o setor de atuação e sobre o produto/serviço oferecido.

Participe ativamente de cursos, palestras, oficinas e mais! A máxima “conhecimento é poder” se aplica ao universo empreendedor individual.

Vale ressaltar que essas características não são limitantes para se tornar um empreendedor individual – caso você tenha deficiência em alguma delas, não desanime. Basta trabalhar ativamente para potencializá-las – a grande maioria pode ser desenvolvida com a prática!

Tão importante quanto desenvolver as competências para se tornar um bom empreendedor individual, é garantir a saúde financeira do seu negócio! Aprenda mais sobre o assunto acessando o e-book gratuito sobre Lucratividade e Rentabilidade.

Natália Lima

Natália Lima

Co-Founder & CFO - Keruak Software. Carreira em Administração de Empresas. MBA em Controladoria e Gestão Estratégica. Para se ter sucesso basta dar o melhor de si e deixar os resultados com Deus.

Read More