/ Documentação

Saiba quanto custa para abrir uma empresa de serviços no Brasil

Empreender é uma tarefa nobre e corajosa. No entanto, para que esse sonho não se torne um pesadelo, é preciso ter muito planejamento! Tão importante quanto ter um plano de negócios bem definido, é entender quanto custa para abrir uma empresa de serviços.

Sem conhecer todos os custos envolvidos na consolidação de uma nova empresa, é muito fácil cair no vermelho. Isso seria extremamente letal para o tão esperado sucesso.

Uma prestadora de serviços é uma empresa de natureza jurídica, cuja atividade econômica é a prestação de serviços.

Abrir uma empresa de serviços é uma alternativa muito procurada atualmente, visto que isso impossibilita a criação de vínculo empregatício entre o contratante e o prestador de serviços, já que o último se torna uma pessoa jurídica. Isso impede a geração de encargos trabalhistas.

Qualquer pessoa especializada em um tipo de serviço pode montar uma empresa. Um prestador de serviços não precisa ser diplomado, basta ter experiência, talento e alguma habilidade específica.

É claro que abrir uma empresa hoje no Brasil ainda envolve diversos processos e burocracias.

Por pouco conhecimento, é normal que tudo isso assuste um novo empreendedor, já que o seu desejo é obter lucro com o negócio o quanto antes.

Hoje nós vamos desmistificar as dificuldades envolvidas na fundação de uma empresa e explicar quanto custa para abrir uma empresa de serviços no país. Preparado? Vamos lá!

Afinal, como estimar quanto custa para abrir uma empresa de serviços?

Quando você decide começar uma nova empresa, pode de fato se assustar com a quantidade de obrigações a cumprir.

É claro que todas elas geram gastos, mas você não precisa se preocupar se tamanho investimento inicial irá inviabilizar o seu sonho de empreender.

As taxas de cada etapa do processo de abertura de uma empresa variam de estado para estado e de acordo com o tipo de negócio.

Separamos os principais custos com os quais você precisa arcar para abrir uma empresa de serviços:

Custos fiscais

Como nós já te falamos, cada estado do país tem suas taxas e suas políticas de incentivo para a abertura de empresas.

Portanto, antes de começar a reunir os custos fiscais, é muito importante buscar a consultoria de um advogado e um contador, que saberão guiar todo o processo, de acordo com a realidade do seu nicho de atuação e a tributação do estado.

Independente disso, existem quatro custos praticamente obrigatórios ao se abrir uma empresa. São eles:

DARE – Documento de Arrecadação de Receitas Estaduais
DARF – Documento de Arrecadação de Receitas Federais
Junta Comercial – é a taxa destinada ao registro público da empresa.
Certificado Digital – é exigido para as empresas que emitem nota fiscal eletrônica para confirmar sua autenticidade.
O gasto com essas quatro taxas em geral é de R$400,00, acrescidos, é claro, dos honorários contábeis.

No entanto, se você for abrir uma empresa como Microempreendedor Individual (MEI), não há gastos na inauguração, mas o pagamento de uma taxa mensal.

Sua empresa também pode se encaixar nas categorias Sociedade, EIRELI (Empresa Individual de Responsabilidade Limitada) ou Microempresa, por exemplo.

No estado de São Paulo, por exemplo, a soma dos gastos com as quatro taxas podem variar entre R$675,00 e R$751,00, de acordo com o tipo de empresa que será aberta.

O capital social

Para começar suas atividades como empresa, é preciso declarar o capital social, que é o total a investir para que a nova empresa se sustente enquanto não tem faturamento suficiente.

Por isso, conhecer sua capacidade financeira e/ou dos seus sócios é um fator importante. O valor precisa estar diretamente relacionado à responsabilidade dos gestores.

O valor do capital social varia de acordo com o tipo de empresa. Se você abrir Eireli, para formalizar um capital social é preciso ter o valor de pelo menos 100 vezes o salário mínimo, que hoje equivale a R$93.700,00.

Caso você tenha uma Sociedade Limitada, um contrato comercial deve ser registrado na Junta Comercial ou no Cartório de Pessoas Jurídicas. Saiba mais sobre esse registro no artigo sobre como legalizar uma empresa.

O primeiro investimento

É muito importante estimar o valor para investir no início da empresa. Isso envolve diversas questões relativas à natureza do negócio.

Isso diz respeito a aspectos como compra de equipamentos, aluguel de espaço, móveis, tecnologia (softwares e sistemas), material de escritório e mais.

Esse valor, é claro, é um dos mais variáveis, portanto é recomendável que os gestores façam um planejamento organizado de acordo com a realidade do negócio.

Regime Tributário

Um fator que tem bastante influência no contexto geral sobre quanto custa para abrir uma empresa de serviços e na manutenção do seu negócio é o regime tributário.

É o regime tributário que determina quais impostos precisam ser pagos pela empresa por mês e anualmente.

No Brasil, existem três regimes tributários possíveis: Lucro Real, Lucro Presumido e Simples Nacional. Esse último é considerado o mais vantajoso para empresas de pequeno porte.

Para abrir empresa no Simples Nacional, o faturamento da companhia deve estar dentro da faixa estipulada de R$ 3,6 milhões por ano.

Além disso, no Simples Nacional o cálculo do valor que será pago mensalmente é realizado por meio da aplicação sobre a receita bruta mensal de uma das alíquotas que constam na tabela. Assim, a alíquota na maioria dos serviços varia de 6% a 17,42%.

Registro de Marca

Definido o nome da empresa e o nome fantasia, também é fundamental pensar no registro de marca.

Antes de dar entrada no pedido de registro, você precisa realizar uma pesquisa para saber se não existe uma marca com as mesmas características que a sua. O valor da consulta é de R$170,00.

Obtido o registro da marca, o empreendedor deve pagar o primeiro decênio, taxa que garante a exclusividade da marca pelo período de 10 anos. Esse custo pode variar entre R$298,00 e R$1115,00.

Todas essas e outras taxas envolvidas no processo de registro de marca devem ser consultadas no site do INPI.

Salário e Pró-labore

O salário e o pró-labore não são consideradas despesas imediatas, mas é fundamental que você as leve em consideração no momento de abrir um negócio.

A folha de pagamento possui um peso relevante entre as despesas do seu negócio, principalmente no primeiro ano de existência.

Tentar economizar ou reduzir seus custos pode acarretar erros graves, seja pelo descumprimento de obrigações trabalhistas ou pela contratação de mão de obra pouco qualificada.

Outra definição importante é o pró-labore, que é o salário a ser pago ao dono da empresa e os demais sócios.

Sempre evite fazer retiradas não previstas do caixa da empresa, para que o lucro da empresa não seja afetado e a saúde financeira do negócio garantida.

Saber quanto custa para abrir uma empresa de serviços exige muitos cálculos e análise, mas, sobretudo, conhecimento sobre o seu tipo de negócio e os gastos que ele envolve.

Um MEI é submetido a uma formalização bem mais simples e pouco onerosa. No entanto, se seu faturamento ultrapassar a faixa do R$60 mil, já é preciso formalizar-se como Microempresa, o que gera novas taxas.

Para escolher o modelo jurídico e, assim, começar a calcular os custos para abrir uma empresa, conte com o apoio de um contador.

Agora que você está por dentro de quanto custa para abrir uma empresa de serviços, prepare-se para lidar com as finanças do seu negócio. Baixe gratuitamente o e-book sobre Lucratividade vs. Rentabilidade.

Natália Lima

Natália Lima

Co-Founder & CFO - Keruak Software. Carreira em Administração de Empresas. MBA em Controladoria e Gestão Estratégica. Para se ter sucesso basta dar o melhor de si e deixar os resultados com Deus.

Read More