/ Gestão

Centro de lucro: entenda de vez o que é e como funciona

Você já ouviu falar no termo Centro de Lucro? Uma mesma empresa pode ter diversos centros de lucro, isso ajuda no controle financeiro da empresa como um todo e facilita na hora de cortar despesas.

Entender o que é centro de lucro e o que pode ser tratado como um centro de lucro na sua empresa te ajudará a entender quais produtos são mais rentáveis, quais servem de apoio e quais só dão prejuízo.

Continue a leitura para entender de vez o que é centro de lucro, a diferença entre centro de lucro e centro de custo e alguns exemplos.

O que é um centro de lucro?

Um centro de lucro é uma unidade de negócios, segmento ou departamento que gera receitas e incorre em custos.

Em outras palavras, é um departamento que usa recursos da empresa para gerar renda. Você pode pensar nisso como um segmento que ganha dinheiro ou cria vendas para o negócio.

Ou seja, o centro de lucro é uma área de uma empresa que adiciona diretamente ao seu lucro final.

A maior parte dos lucros de uma empresa provavelmente virá de apenas um punhado de operações, produtos ou divisões.

A Microsoft, por exemplo, tem milhares de produtos, mas os principais centros de lucro são o sistema operacional Windows e o software Microsoft Office.

Cada centro de lucro forneceu o fluxo de fundos para a empresa usar quando se expandiu para outros campos, como videogames com o X-Box, além de financiar grandes recompras de ações e dividendos em dinheiro.

A administração separa todos os departamentos da empresa em duas categorias: os centros de lucro e os centros de custo.

Isso é feito para facilitar a avaliação do desempenho de cada segmento e da eficácia de sua gestão.

Para entender melhor as características dos centros de custo, acesse: Centro de custo: o que é, qual a sua importância e como implementar.

Entendendo a diferença entre centro de lucro e centro de custo

Você já entendeu o que é um centro de lucro, então agora precisa saber diferenciá-lo de um centro de custo.

Um centro de custo é um departamento que é importante para o sucesso geral de uma empresa, mas sua contribuição para as receitas e lucros não pode ser medida diretamente.

Normalmente, os centros de custos são áreas até menos valorizadas dentro de uma empresa, pois não refletem em lucros diretos.

Veja o caso de um departamento de marketing.

É evidente que ele ajuda o departamento de vendas a vender mais, entretanto, a receita adquirida entra para a conta dos vendedores e não dos "marketeiros", o que faz do departamento de marketing um centro de custo e do departamento de vendas um centro de lucro.

Em casos de crises, é um centro de custo, não um centro de lucro, que provavelmente se encontrará no topo de uma lista quando se trata de demissões.

Muitas empresas são tentadas a tratar todas as divisões como centros de custo em vez de centros de lucro. Isso pode ser um problema.

Se os gerentes forem recompensados simplesmente com o corte de custos, eles não farão investimentos suficientes em um negócio para crescerem lucrativamente no futuro.

Assim, você acaba tendo equipamentos, instalações e funcionários desatualizados, e seus clientes tendem a ir a outro lugar porque suas necessidades não estão sendo atendidas.

Uma abordagem de centro de lucro, por outro lado, combina a necessidade de dinheiro atual com o desejo de aumentar os ganhos no futuro, tornando um gerente responsável pela saúde de longo prazo de uma empresa.

Entendendo os conceitos através de exemplo

Como já dissemos, um exemplo de um centro de lucro é o departamento de vendas.

Esse segmento de negócios usa recursos da empresa, como aluguel, salários de pessoal de vendas e utilitários para gerar receita vendendo produtos aos clientes.

A gerência normalmente analisa o desempenho do departamento como um todo e de seu gerente. Ambos são avaliados no valor que as receitas do centro excedem os custos de um período.

Em outras palavras, o gerenciamento de nível superior tende a se concentrar no lucro líquido de cada centro de lucro.

Isso significa que o gerente do departamento é julgado não apenas pelo volume de receita que recebe, mas também pela capacidade de controlar os custos do departamento.

Por exemplo, as receitas do ano corrente podem ter dobrado em relação ao ano passado, mas as despesas podem ter triplicado.

Nesse caso, o departamento está operando com menos eficiência do que poderia. O gerente do departamento deve se concentrar no aumento das receitas e, ao mesmo tempo, pensar em reduções de custo.

Centros de custo, por outro lado, não podem ser definidos com lucros porque consomem recursos sem contribuir diretamente para as receitas da empresa.

Um bom exemplo de um centro de custo é o departamento de contabilidade. Este é um departamento necessário que não gera receita alguma. Ele simplesmente usa recursos.

O gerenciamento de nível superior tende a analisar o desempenho de um centro de custo comparando os números orçados estimados para o período com os resultados reais.

Se os gerentes do centro puderem atingir os números orçados, eles serão considerados gerentes eficientes e eficazes.

O papel do gerente do centro de lucro

Um gerente encarregado de um centro de lucro provavelmente enfrentará um trabalho muito mais difícil do que alguém supervisionando uma divisão que não seja classificada como um centro de lucro.

O motivo é simples.

Um gerente de centro de lucro terá que aumentar as vendas gerando receitas adicionais e diminuindo os custos como uma porcentagem da receita, da mesma forma que um empreendedor teria que fazer em seu próprio negócio independente.

Sendo assim, o responsável por um centro de lucro lida com praticamente os mesmos problemas que o dono de um negócio.

E nós sabemos que administrar um negócio não é nada fácil. Por isso, agora que você já sabe o que é um centro de lucro, vamos te mostrar os 7 passos da boa administração. Leia: Como administrar pequena empresa: 7 passos para empreender melhor!

CTA-KRK-2--Relat-rios--10

Natália Lima

Natália Lima

Co-Founder & CFO - Keruak Software. Carreira em Administração de Empresas. MBA em Controladoria e Gestão Estratégica. Para se ter sucesso basta dar o melhor de si e deixar os resultados com Deus.

Read More