/ Finanças

Análise financeira: o guia completo para você não errar

Na contabilidade é preciso fazer a análise financeira do negócio, o que significa analisar diversas demonstrações financeiras para descobrir como está, verdadeiramente, a saúde do empreendimento.

Hoje vamos te mostrar 4 formas para você poder fazer sua análise financeira com tranquilidade e transparência.

Várias técnicas úteis que envolvem matemática simples e um pouco de pesquisa podem ajudá-lo a realizar uma análise financeira qualitativa e quantitativa das demonstrações financeiras do seu negócio, dependendo do tipo de informação que você deseja investigar.

Os principais tipos de demonstrações financeiras são: balanço patrimonial, demonstração de resultados em exercício (DRE) e demonstração de fluxo de caixa (DFC).

Se você estiver usando demonstrações financeiras de mais de um período, certifique-se que cada demonstração financeira foi preparada da mesma maneira, para que você tenha dados diretamente comparáveis ​​de um período para outro.

Leve isso também em consideração se você optar por comparar seus dados financeiros com os de empresas externas ou com as médias do setor.

Cada um dos métodos a seguir oferece visibilidade sobre tendências, variações e problemas de negócios, levantando questões sobre a empresa que precisam ser respondidas.

Examinar o negócio, encontrar as explicações para as variações e fazer alterações com base em tendências positivas ou negativas é o resultado real da análise de demonstrações financeiras.

1. Análise de tendências

A análise de tendências ajuda o gestor financeiro de uma empresa a determinar qual é o desempenho provável da empresa ao longo do tempo, com base nas tendências mostradas por dados históricos.

A análise de tendências usa dados históricos das demonstrações financeiras da empresa, juntamente com dados de crescimento atuais para fazer as previsões e reunir uma visão de longo prazo de sua atividade financeira e procurar variações ao longo do tempo.

Esse tipo de análise financeira — a análise de tendências — não serve para entender o que aconteceu no passado e sim para prever e se preparar para o que acontecerá no futuro.

Uma maneira popular de fazer análise de tendências é através da análise do índice financeiro.

Se você calcular os índices financeiros de uma empresa, convém calcular pelo menos dois anos de índices para comparar lado a lado a fim de conseguir informações significativas.

Proporções não significam nada a menos que você tenha algo para compará-las, como outros anos de dados.

A análise de tendências é ainda mais poderosa se você tiver e usar vários anos de índices financeiros. Algumas empresas também comparam os dados com os índices médios de sua indústria ou concorrentes.

2. Análise de demonstrativos financeiros de tamanho comum

A análise de demonstrativos financeiros de tamanho comum envolve a análise do balanço patrimonial e da demonstração de resultados em exercício usando porcentagens.

Isso quer dizer que é possível comparar uma pequena empresa com uma multinacional ao colocar as duas no mesmo patamar e utilizar porcentagens de resultados.

Todos os itens de linha da demonstração de resultados são apresentados como uma porcentagem das vendas. Todos os itens de linha do balanço patrimonial são apresentados como uma porcentagem do total de ativos.

Por exemplo, na demonstração de resultados, cada item de linha é dividido por vendas e, no balanço, cada item de linha é dividido pelo total de ativos.

Esse tipo de análise permite que o gerente financeiro visualize a demonstração de resultados e o balanço patrimonial em um formato percentual, facilitando a interpretação.

Olhando para uma declaração de renda, por exemplo, você pode transformá-la em uma declaração de renda de tamanho comum facilmente.

Se você calcular o lucro líquido como uma porcentagem das vendas totais, ele se pareceria com este exemplo: receita líquida de R$ 64.000 / vendas totais de R$ 1.000.000 = 6,4%.

Aplique essa fórmula a cada item de linha na demonstração de resultados para desenvolver sua demonstração de receita de tamanho comum.

Em outras palavras, defina cada item de linha como um percentual de vendas, com vendas iguais a 100% delas.

Assim é possível comparar a demonstração de resultado de tamanho comum de um ano a outros anos de dados para ver como sua empresa está indo.

Geralmente, é mais fácil fazer essa comparação usando porcentagens em vez de números absolutos.

Usando porcentagens também torna mais fácil comparar duas empresas de tamanhos muito diferentes.

Mesmo que uma empresa seja três vezes maior do que sua concorrente em termos de vendas, percentualmente, ela provavelmente gasta as mesmas proporções de despesas, por exemplo.

3. Análise das Demonstrações Financeiras da Alteração de Porcentagem

A análise das demonstrações financeiras de alteração percentual fica um pouco mais complicada.

Quando você usa essa forma de análise, calcula as taxas de crescimento para todos os itens do cálculo de lucros e perdas e contas de balanço relativas a um ano base.

Esta é uma forma muito poderosa de análise financeira.

Você pode ver como os diferentes itens da demonstração de resultados e contas de balanço cresceram ou diminuíram em relação ao crescimento ou declínio nas vendas e no total de ativos.

Por exemplo, digamos que a XYZ, Inc. tem R$ 500 em inventário em seu balanço patrimonial em 2016 e R$ 700 em inventário em seu balanço patrimonial em 2017. Quanto o estoque cresceu em 2016?

A fórmula para calcular a taxa de crescimento no estoque é a seguinte: (inventário final de 2017 - inventário inicial de 2016) / estoque inicial de 2016. Ou seja, neste exemplo seria R$ 200 / R$ 500 = 0,40 ou 40%. O crescimento ou mudança no estoque da XYZ, Inc. em 2017 é de 40%.

Se você fizer uma análise de alteração percentual para todos os itens do balanço patrimonial e do resultado, compare dados de dois ou três anos lado a lado para identificar tendências importantes em itens como gastos excessivos ou aumento de vendas.

4. Avaliação comparativa

O benchmarking, ou a avaliação comparativa, envolve a comparação de uma empresa com outras empresas do mesmo setor para ver como uma empresa está se saindo financeiramente em comparação a outras empresas do setor.

Esse tipo de análise é muito útil para o gestor financeiro, pois ajuda a ver se eles têm uma vantagem competitiva ou identificam ineficiências em relação a outros no mesmo negócio.

A análise do índice financeiro é frequentemente usada para essas comparações. Os índices financeiros para empresas individuais, principalmente públicas, podem ser obtidos de várias fontes.

Para fazer benchmarking, compare os índices de uma empresa com os índices de outras empresas do mesmo setor.

Certifique-se de que os índices médios do setor sejam calculados da mesma maneira que os índices de sua empresa são calculados ao realizar o benchmarking.

O uso dessas quatro técnicas de análise financeira pode ajudar os gestores financeiros a entender o estado financeiro do negócio, tanto internamente quanto em comparação com outras empresas do setor.

Juntos, esses métodos fornecem ferramentas de análise financeira poderosas que podem ajudar as empresas a obter insights sobre como permanecerem firmes e lucrativas.

Quer aprender mais sobre análise financeira, contabilidade, finanças e gestão? Acesso o blog do Keruak, a Gestão Financeira simples e certa para você.

CTA-KRK-2--Relat-rios-

Natália Lima

Natália Lima

Co-Founder & CFO - Keruak Software. Carreira em Administração de Empresas. MBA em Controladoria e Gestão Estratégica. Para se ter sucesso basta dar o melhor de si e deixar os resultados com Deus.

Read More