/ Gestão Financeira

Custos diretos e indiretos: aprenda a classificar

Para fins orçamentários e contábeis, é crucial não apenas documentar suas despesas comerciais, mas classificá-las adequadamente. A distinção entre custos diretos e indiretos pode parecer intuitiva e autoexplicativa, mas às vezes gera confusão.

Embora seja verdade que nem uma palavra assume um significado dramaticamente diferente ao categorizar os vários custos de fazer negócios, há um pouco mais de nuance na prática.

Os custos diretos são rastreáveis à produção de um bem ou serviço específico. A palavra de ordem aqui é "específica".

Custos indiretos podem ser necessários para a produção, mas eles não são rastreáveis ao ato de produção.

Os custos indiretos são aqueles necessários para manter seu negócio em operação. Pense neles como pré-requisitos para a produção de qualquer bem ou serviço específico.

É importante ter uma compreensão sólida da distinção entre custos diretos e indiretos ao avaliar seus produtos.

Quando você conhece os verdadeiros custos de produção, pode precificar competitivamente e com precisão. Você também demonstrará, com mais clareza, a eficiência de suas práticas de negócios para potenciais investidores.

A distinção é igualmente importante ao preencher suas declarações fiscais. Você irá economizar tempo e, mais do que provavelmente, dinheiro: certos custos, diretos e indiretos, são dedutíveis do imposto de renda.

Custos diretos

Custos diretos são despesas que uma empresa pode facilmente conectar a um objeto de custo específico, que pode ser um produto, departamento ou projeto.

Isso inclui itens como software, equipamentos e matérias-primas. Também pode incluir trabalho, assumindo que o trabalho é específico para o produto, departamento ou projeto.

Por exemplo, se um funcionário é contratado para trabalhar em um projeto, seja exclusivamente ou por um número determinado de horas, seu trabalho nesse projeto é um custo direto.

Se sua empresa desenvolve software e precisa de ativos pré-gerados específicos, como estruturas compradas ou aplicativos de desenvolvimento, esses são custos diretos.

Trabalho e materiais diretos, que são usados na criação de um produto específico, constituem a maioria dos custos diretos.

Por exemplo, para criar seu produto, um fabricante de eletrodomésticos requer aço, componentes eletrônicos e outras matérias-primas.

A maioria dos custos diretos é variável. Quando os custos diretos variam é porque aumentam à medida que unidades adicionais de um produto ou serviço são criadas.

Por exemplo, o hardware do smartphone é um custo direto e variável porque sua produção depende do número de unidades solicitadas.

Uma exceção notável são os custos de mão de obra direta, que geralmente são fixos, e permanecem constantes ao longo do ano.

Normalmente, os salários de um empregado não aumentam ou diminuem em relação direta à quantidade de um produto.

Se você tiver dúvidas sobre custos fixos e variáveis, leia: Custo fixo e variável: como diferenciá-los e alguns exemplos.

Custos indiretos

Os custos indiretos vão além das despesas associadas à criação de um determinado produto para incluir o preço de manutenção de toda a empresa.

Os custos indiretos são os que sobram após os custos diretos terem sido computados.

Os materiais e suprimentos necessários para as operações do dia a dia da empresa são exemplos de custos indiretos. Estes incluem itens como material de limpeza, utilitários, aluguel de equipamentos de escritório, computadores de mesa e telefones celulares.

Embora esses itens contribuam para a empresa como um todo, eles não são atribuídos à criação de nenhum serviço.

Os custos indiretos de mão de obra tornam possível a produção de objetos, mas não são atribuídos a um produto específico.

Por exemplo, assistentes administrativos que mantêm o escritório apoiam a empresa como um todo, em vez de apenas uma linha de produtos. Assim, seu trabalho pode ser contado como um custo indireto.

Outros custos indiretos comuns incluem publicidade e marketing, comunicação, benefícios adicionais (como academia para funcionários) e serviços de contabilidade.

Assim como os custos diretos, os custos indiretos podem ser fixos ou variáveis.

Custos indiretos fixos incluem coisas como o aluguel pago pelo prédio em que uma empresa opera. Já os variáveis incluem os custos em constante mudança da eletricidade e do gás.

Classificando despesas

Organizar despesas de negócios como custos diretos e indiretos é uma questão que vai além da simples precificação de produtos — isso também afeta seus pagamentos de impostos.

Algumas despesas gerais são dedutíveis do imposto de renda.

Pode ser tentador classificar erroneamente os custos diretos como indiretos, mas isso pode causar muitos problemas se você for auditado pela Receita Federal.

Nos casos de subvenções governamentais ou outras formas de financiamento externo, a identificação de custos diretos e indiretos torna-se duplamente importante.

Tais programas frequentemente levam em consideração exatamente os custos diretos e indiretos para alocar as quantias de financiamento para cada classificação.

Muitas vezes, o financiamento é para um projeto específico e apoiará em grande parte os custos diretos.

Certos financiadores permitirão às empresas a oportunidade de justificar a necessidade de custos indiretos para projetos específicos, mas esperam honestidade e rigor, e a decisão de conceder financiamento conforme solicitado ainda está em seu critério final.

Para muitas empresas, custos como consultores, viagens, comunicação e TI podem cair em uma área cinza. Pode ser difícil para uma empresa quantificar o uso desses recursos para uma finalidade específica.

Nesses casos, para determinar se é um custo direto ou indireto, cada empresa deve considerar cuidadosamente se eles precisam desses custos para operações do dia a dia ou para um projeto, departamento ou produto específico.

Quando as despesas são classificadas, muitas empresas calculam a taxa de custo indireto que um programa ou departamento pode ter em relação aos seus custos diretos.

A empresa pode determinar qual porcentagem de custos indiretos cada programa ou departamento deve suportar.

Em um esforço para manter a eficiência e a transparência, algumas empresas definem um valor máximo para a taxa de custo indireto (20%, por exemplo).

Se os custos indiretos de um departamento excederem 20% dos custos diretos, a empresa poderá investigar o departamento ou produto para determinar se a proporção deve ser menor.

Quando uma empresa aceita fundos do governo, a agência de financiamento também pode exigir uma taxa máxima de custo indireto para o departamento ou projeto.

Viu como é importante saber diferenciar bem os custos diretos e indiretos? Outra coisa que muita gente tem dúvida é a diferença entre custo e despesa? Você sabe? Se não, clique aqui para entender.

CTA-KRK-2--Relat-rios--3

Natália Lima

Natália Lima

Co-Founder & CFO - Keruak Software. Carreira em Administração de Empresas. MBA em Controladoria e Gestão Estratégica. Para se ter sucesso basta dar o melhor de si e deixar os resultados com Deus.

Read More