Você sabe o que são fintechs? Elas são grandes representantes da inovação na atualidade e, ainda que não esteja familiarizado com o termo, você com certeza já ouviu falar de alguma fintech.

Imagine a seguinte situação: você percebe que algum serviço contratado em seu banco não está mais te agradando e decide cancelar esse serviço ou trocar por outro.

Então você precisa ir até a agência e esperar para conversar com o gerente, que vai te apresentar uma papelada e uma burocracia enorme antes de atender o seu pedido.

Se você já passou por essa situação ou se identificou com o cenário apresentado, é claro que você sabe o quanto é desmotivante ter que gastar tempo e esforço para resolver uma demanda simples.

A burocracia e a demora sempre associadas aos serviços financeiros são as responsáveis por desencadear o desenvolvimento das fintechs, assunto deste artigo.

Nos tópicos deste texto, você vai saber o que são fintechs, como elas surgiram, como se classificam, quais são seus diferenciais e como podem ajudar a sua empresa.

Sim, elas podem ajudar muito em seus negócios. E esse é o principal motivo que nos levou a dedicar um artigo ao assunto.

Confira abaixo tudo o que você precisa saber sobre as fintechs.

O que são fintechs?

Para saber o que são fintechs é preciso ter em mente as consequências da 4ª Revolução Industrial e as demandas que a geraram.

A intolerância com a burocracia e a necessidade de agilidade nas transações são as criadoras da demanda por iniciativas que originaram as fintechs.

Pense em um cenário em que seja possível resolver qualquer serviço bancário por meio do smartphone a qualquer hora do dia e com um atendimento de excelência.

Isso eliminaria grande parte das necessidades relacionadas às agências físicas. Não haveria limitação de horários e nem demora no cumprimento das metas.

Na realidade, se você pensar bem, vai compreender que tudo isso já é possível. E são as fintechs as responsáveis por essa revolução.

É provável que você já use os serviços de alguma fintechs, mas ainda não esteja familiarizado com esta designação.

Mas, afinal, o que são fintechs? São empresas prestadoras de serviços financeiros cujos processos são totalmente baseados na tecnologia.

A palavra fintech tem sua origem na junção das palavras financial (financeiro) e technology (tecnologia), ou seja, a tecnologia aplicada aos serviços financeiros.

O termo foi criado a partir de um programa norte-americano de aceleração de startups e, com o tempo, passou a designar as empresas responsáveis pela inovação na área das finanças.

Se, ao ler os parágrafos acima, você pensou no conceito de banco digital, seu raciocínio está correto. Bancos digitais são exemplos de fintechs, mas não os únicos.

diversos tipos ou classificações para as fintechs, de acordo com os serviços por elas prestados, como empresas de crédito, empréstimos e negociação de dívidas, ferramentas de gestão financeiras, de crowdfunding, de investimentos, de seguros, entre outras possibilidades.

As fintechs oferecem, portanto, serviços que vão desde a visualização do seu extrato bancário por meio de um aplicativo, passando pela utilização de moedas virtuais, até as grandes negociações financeiras.

Elas estão em processo de popularização no Brasil e têm alta taxa de atratividade para os investidores por serem muito promissoras.

Nos próximos tópicos do artigo, vamos pensar nas vantagens oferecidas pelas fintechs e na aproximação deste conceito com o de startup.

Teste agora Keruak - NF e Cobranças

Quais são as vantagens oferecidas pelas fintechs?

As fintechs tem despertado o interesse dos investidores e elevado o setor financeiro a um novo patamar tecnológico. Se você é um empreendedor, certamente pode se beneficiar com o apoio de uma delas.

Tudo isso com processos baseados na tecnologia e na desburocratização, com a criação de novos modelos de negócios e novas experiências na utilização de serviços financeiros.

Mas quais seriam as vantagens ou diferenciais oferecidos pelas fintechs para que elas tenham ganhado tanto prestígio em tão pouco tempo? Veremos em seguida.

Utilização da tecnologia em benefício do usuário

A tecnologia está na alma das fintechs. Mas ela não é vista somente como uma forma de conter gastos que seriam despendidos com o atendimento presencial. Pelo contrário, nesse caso, a tecnologia tem a função de facilitar a vida do cliente.

Então, como grande trunfo das fintechs, a tecnologia facilita e simplifica as ações do cliente no que diz respeito às mais diversas transações financeiras.

O que antes demandava a reunião de vários documentos e a conversa com alguns atendentes de setores diferentes, além do grande período de espera, agora pode ser feito por meio de alguns cliques em poucos minutos.

É claro que isso melhora e muito a experiência do cliente.

Desburocratização e consequente agilidade

Este subtópico está diretamente ligado ao anterior. A agilidade nos processos das fintechs é proporcionada por sua base tecnológica.

Com as fintechs não se perde tempo em filas ou ao telefone. Elimina-se a necessidade de entregar documentos ou entregar correspondências. Tudo é resolvido de forma on-line.

Ou seja, basta ter um smartphone com uma conexão à internet e suas questões financeiras podem ser resolvidas rapidamente a qualquer hora do dia.
O documentos ficam armazenados na nuvem e as análises são feitas rapidamente e com segurança.

Serviços especializados e de boa qualidade

Geralmente cada fintech se especializa em um segmento de produtos financeiros, o que proporciona uma alta qualidade dos serviços oferecidos e do atendimento.

Enquanto isso, os bancos tradicionais buscam oferecer uma variedade cada vez maior de serviços sem conseguir prestar todos eles com o mesmo padrão de qualidade.

Com equipes pequenas e totalmente focadas em seu modelo de negócio, as fintechs conseguem extrair a excelência na prestação de serviços tendo a inovação como base.

Foco na inovação

O propósito para o qual as fintechs surgiram têm a ver com a criação de soluções inéditas para necessidades já existentes, mas nem sempre são atendidas.

Muitas vezes, demandas dos clientes eram desconsideradas pelas instituições financeiras tradicionais. Ocorreu que as fintechs resolveram atender a essas demandas.

Hoje temos cartões de crédito sem anuidade, empréstimos com juros bem mais baixos, consultorias personalizadas para diferentes tipos de investidores, contas bancárias sem tarifas, entre outras possibilidades inimagináveis num passado nem tão longínquo.

Custos mais baixos

Sem a necessidade de agências físicas de atendimento e com uma equipe bem mais enxuta, as fintechs conseguem cobrar taxas bem menores do que as praticadas pelos bancos tradicionais.

Para o usuário, ao lado da agilidade dos processos, os custos menores são o principal atrativo das fintechs, que oferecem inclusive alguns serviços gratuitos, como vimos no tópico anterior.

Qual é a relação entre os termos fintech e startup?

Agora que você sabe o que são fintechs e quais são as suas vantagens, saberia explicar a diferença entre uma fintech e uma startup?

As características da inovação e do foco na tecnologia aproximam obviamente as ideias de fintech e startup.

Como sabemos, startups são empresas emergentes com crescimento escalável que visam o desenvolvimento ou aprimoramento de um modelo de negócio com base na tecnologia e na inovação.

As fintechs fazem exatamente a mesma coisa, porém dentro do mercado financeiro. Ou seja, elas são mais específicas.

Podemos dizer, então, que a fintech é uma startup do ramo financeiro, ou uma startup de finanças.

O Brasil, que começou a compreender o conceito de fintech há poucos anos, já conta com algumas das fintechs mais inovadoras do mundo, segundo estudo da KPMG, e possui um alto potencial neste setor.

As soluções inovadoras propostas pelas fintechs proporcionam cada vez mais autonomia aos usuários, o que gera também a diminuição dos custos e a melhora da qualidade dos serviços.

Agora que você já sabe o que são fintechs, se você está planejando investir ou contratar os serviços de uma delas para ajudar na administração das suas finanças, uma boa dica é a leitura do nosso artigo sobre gestão financeira. Boa leitura!

O Guia Completo Para Atrair Investidores