/ Finanças

Entenda os tipos de custos: diretos, indiretos, fixos e variáveis

Você tem conhecimento dos diferentes tipos de custos? Em uma empresa, muitos são os gastos envolvidos para que ela funcione da melhor maneira e consiga comercializar o seu produto ou serviço.

Esses gastos podem ser divididos entre custos e despesas e, ainda, dentro dos custos, podemos dividi-los entre diretos, indiretos, fixos e variáveis.

Conhecer os diferentes tipos de custos é essencial para que uma gestão financeira assertiva seja realizada dentro da empresa.

No nosso artigo de hoje, iremos trabalhar cada um desses tipos de custos para que você saiba diferenciá-los na sua rotina empresarial. Continue a leitura para saber mais.

O que é custo?

Primeiramente, antes de falarmos sobre os tipos de custos, é importante trabalharmos o conceito de custo em si para que não haja confusão com a definição de despesas.

Diferentemente das despesas, os custos são os gastos da empresa que dizem respeito ao que é produzido pela empresa, seja um serviço ou produto. Assim, os custos possuem relação direta com a atividade-fim da empresa.

Por exemplo, em um salão de beleza, no qual são realizadas tinturas de cabelo, os custos são os gastos usados para comprar os produtos necessários para realizar o procedimento.

Para definir o que é um custo dentro da sua empresa, basta aplicar essa lógica de raciocínio.

A fim de facilitar esse processo de definição dos gastos, se faça a seguinte pergunta: se eu eliminar o gasto em questão, o meu produto será afetado?

Se a sua resposta for sim, então esse gasto pode ser classificado como um custo. Se a resposta for não, provavelmente, o gasto terá relação com o funcionamento da empresa e, portanto, será tido como uma despesa.

Simples, não é mesmo?

Agora que você já sabe, ao certo, o que é custo, podemos falar dos tipos de custos. Confira logo a seguir quais são os mais utilizados dentro das empresas.

Conhecendo os tipos de custos

Como mencionamos anteriormente, os tipos de custos mais comuns são osdiretos, indiretos, fixos e variáveis.

Iremos trabalhar cada um deles separadamente para que o entendimento desses conceitos seja facilitado.

Custos diretos

O custo direto é aquele que pode ser atribuído a determinado produto ou serviço de maneira direta.

Ainda, podemos afirmar que o custo direto é aquele que é incluído diretamente no cálculo do valor do produto oferecido.

Por último, quando falamos de custos diretos, nos referimos aos custos que podem ser mensurados de maneira clara e objetiva.

Como exemplo, podemos citar a matéria-prima utilizada diretamente no processo de produção, a mão de obra que também pode ser diretamente relacionada e serviços que são subcontratados, mas que possuem relação direta com a atividade-fim da empresa.

Custos indiretos

De maneira oposta aos custos diretos, os indiretos são aqueles atribuídos ao cálculo do valor daquilo que é oferecido por meio de um rateio.

Nesse sentido, podemos afirmar que os custos indiretos são aqueles que não podem ser relacionados diretamente com a atividade-fim desempenhada pela empresa.

Assim, como exemplo de custos indiretos podemos citar os gastos com energia, água, aluguel entre outros.

Esses gastos interferem no produto da empresa, mas não possuem relação direta com o mesmo.

Por esse motivo, o gasto despendido nos custos indiretos não é colocado diretamente no custo do produto.

Dessa forma, é necessário realizar um rateio para que esses custos indiretos possam ser englobados no preço final.

Custos fixos e custos variáveis

Como o próprio nome nos indica, os custos fixos são um dos tipos de custos que possuem uma certa regularidade e não sofrem alterações de acordo com a demanda de produção.

Um bom exemplo de custo fixo, para a grande maioria das empresas, é o aluguel do lugar onde a organização desempenha suas funções.

Independentemente da produção, seja em um mês com uma alta demanda ou não, o valor do aluguel sempre será o mesmo. Isso significa ser um custo fixo.

Já os custos variáveis são aqueles que dependem diretamente da demanda de produção para ter o seu valor definido.

Vamos voltar ao exemplo do salão de beleza.

Os produtos utilizados nas tinturas de cabelo vão depender de quantas vezes esse procedimento será realizado em um período.

Se, em um mês, houve um aumento na demanda de tinturas, o custo com os produtos necessários para o procedimento também irá aumentar. Isso significa ser um custo variável.

Saber quais são os tipos de custos é importante por um motivo muito simples: somente assim será possível realizar uma boa gestão dos custos e despesas dentro da empresa.

Sem conhecer os custos e despesas que a sua empresa possui, você não conseguirá, por exemplo, realizar uma boa redução de custos a fim de investir em uma área que precisa de mais cuidado.

Sendo assim, agora que você já conhece os tipos de custos existentes, não há necessidade de perder mais tempo. Para ter uma boa gestão financeira, classifique os seus custos agora mesmo e experimente as vantagens de ter uma administração eficiente.

Com os custos definidos, será muito mais fácil realizar um bom planejamento financeiro para a sua empresa.

E, obviamente, um bom planejamento é essencial para que os esforços dentro da sua empresa sejam direcionados de maneira efetiva.

Além disso, um planejamento das finanças irá trazer maior segurança ao gestor financeiro para a tomada de decisões futuras.

Por esse motivo, depois de analisar os tipos de custos existentes na sua empresa, faça logo um bom planejamento financeiro. Assim você verá bons resultados logo. Para saber mais sobre esse tipo de planejamento, você pode clicar aqui.

Natália Lima

Natália Lima

Co-Founder & CFO - Keruak Software. Carreira em Administração de Empresas. MBA em Controladoria e Gestão Estratégica. Para se ter sucesso basta dar o melhor de si e deixar os resultados com Deus.

Read More