/ Gestão Financeira

4 passos para montar um bom planejamento financeiro a curto prazo

Uma das palavras mais ouvidas por empreendedores é planejamento. Independente da área de atuação ou porte de uma empresa, ter controle sobre as ações e as finanças é essencial para a prosperidade do negócio. Por isso, tão importante quanto pensar no futuro da organização é gerir os gastos cotidianos por meio de um bom planejamento financeiro a curto prazo.

Planejamento financeiro é uma expressão que naturalmente evoca a imagem de planilhas, números e cálculos na cabeça dos profissionais. Mas esse método é muito mais do que matemática e bem mais fácil de fazer do que você imagina.

O primeiro passo é entender o que é um planejamento financeiro. Esse controle integra a estratégia de uma empresa, visando dar suporte aos aspectos financeiros, para que os gestores consigam tomar decisões conscientes no presente, analisando os reflexos futuros.

Mas planejar é uma ação que não se restringe ao longo prazo! Para que sua empresa tenha tranquilidade financeira, é indispensável estar de olho nos gastos de cada dia. Por isso, invista em um planejamento financeiro a curto prazo.

Quando falamos do curto prazo, os planos de ações são constantemente trocados por decisões impulsivas. E isso é um erro grave.

  1. Por que definir um planejamento financeiro a curto prazo?
    O planejamento financeiro a curto prazo é a melhor forma de gerir a disponibilidade capital de giro do seu negócio, que é o dinheiro usado para pagar as contas do dia a dia ou para os investimentos.

E é a partir dessa estratégia que você conseguirá ter controle sobre títulos negociáveis, estoques, folha de pagamento, contas a receber e a pagar, empréstimos bancários e mais!

O planejamento financeiro é tão importante que pode significar a diferença entre sobrevivência e morte de uma organização.

Se o capital de giro ficar restrito, uma empresa pode vir a quebrar diante de necessidades básicas, como a compra de matéria-prima, conserto de equipamentos e despesas trabalhistas inesperadas.

Controlar o capital de giro é a essência do planejamento financeiro, que deve ser atualizado constantemente pelo departamento financeiro.

  1. Como elaborar o melhor planejamento financeiro?
    Se o planejamento financeiro existe para prevenir e antecipar uma empresa a eventos financeiros futuros, é primeiro passo para organizá-lo é pensar nos gastos realizados no tempo estimado.

Quanto a sua empresa tem para receber de clientes? Quanto dinheiro será destinado aos fornecedores? Quanto é gasto com o salários dos funcionários?

Depois, é hora de entender planejamento financeiro a curto prazo como uma técnica que irá oferecer segurança para o alcance de objetivos e metas da organização.

Imerso nos gastos, investimentos e objetivos da sua empresa, é hora de traçar alguns dados e informações para chegar no planejamento final. Entenda!

Compreenda o seu fluxo financeiro
O primeiro passo para elaborar o planejamento financeiro a curto prazo é entender a movimentação financeira da sua empresa. Como assim?

Entender seu fluxo financeiro é ter controle entre a entrada e saída de recursos em um determinado período linear de tempo.

Ter consciência dos saldos e débitos da sua organização é indispensável para que você possa construir um planejamento financeiro eficiente.

  1. Liste todos os seus custos
    Tão importante quanto dar atenção ao fluxo financeiro em sua totalidade, é estar de olho nos custos.

Entenda o seu processo produtivo e descreva quantos recursos são consumidos e quanto custa para a sua organização elaborar um produto ou prestar um serviço.

Definir os valores gastos é essencial para uma precificação correta. Quando você taxa um processo produtivo de forma errada, prejuízos podem ser gerados, uma vez que um valor a mais ou a menos pode alterar sua margem de segurança do capital de giro.

Aposte em um bom orçamento
Se você já tem em mãos os gastos e o fluxo financeiro, é hora de estabelecer um bom orçamento.

Ao estabelecer um orçamento, você observa os gastos e erros do passado e é capaz de fazer projeções mais otimistas e que possibilitem mais economia no futuro.

Assim é possível determinar valores que serão gastos e quantias que serão recebidas e como será essa movimentação em um determinado período.

Seu orçamento possibilitará que seu planejamento financeiro a curto prazo seja detalhado. Portanto, tente definir os gastos e orçamentos de acordo com cada departamento, com os objetivos da organização e a constante revisão da estratégia.

Ter atenção a cada um desses pontos permite uma revisão mais fácil do planejamento financeiro, pois os ajustes podem ser feitos diretamente nos pontos que não deram certo.

Busque apoio nas ferramentas de finanças
Seu planejamento financeiro a curto prazo precisa ser acessível. Portanto, para o controle constante, você deve buscar usar as ferramentas de finanças.

A ferramenta de controle mais utilizada e de maior importância para um planejamento financeiro é o fluxo de caixa.

O fluxo de caixa é um recurso capaz de projetar as despesas, os custos e as receitas.

Seu monitoramento precisa ser semanal, mensal, trimestral ou anual. Como estamos falando do planejamento financeiro a curto prazo, o ideal é que o tempo de monitoramento seja menor!

Por meio do fluxo de caixa, é possível conferir se haverá escassez de recursos em algum momento ou até mesmo um excedente de caixa.

No segundo caso, o monitoramento confirma a capacidade de investimentos ou até pagamentos antecipados, de acordo com a vontade do gestor.

O fluxo de caixa dá os insumos necessários para a elaboração de uma planilha de gastos e um demonstrativo dos resultados financeiros de um determinado período.

E no que isso ajuda? Na visualização de lucratividade ou não, dos retornos sobre o investimento inicial e o prazo necessário para maiores lucros.

Além do fluxo de caixa, uma estratégia muito eficiente para o controle do planejamento financeiro é conhecer os regimes de tributação.

Ter controle sobre a tributação brasileira evita qualquer gasto inesperado.

Portanto, é indispensável que os gestores compreendam os regimes de tributação existentes e quais impostos são aplicados em todas as empresas dentro dos regimes simples nacional, lucro presumido e lucro real. A partir daí, é determinar quais se encaixam no ramo do seu negócio.

Estabelecer um planejamento financeiro é prezar por uma administração empresarial mais organizada. Controlar seus gastos mês a mês é vital para a tranquilidade dos gestores e dos colaboradores.

Por trás de todo investimento, melhorias, capacitação de funcionários e planos de expansão, há um excelente planejamento financeiro.

Adotar um planejamento financeiro a curto prazo, portanto, é ter informações constantes sobre o direcionamento da sua organização, sobre as oportunidades de negócio e permitir-se ter tempo hábil para desenvolver planos de ação que irão sanar as necessidades e problemas da organização.

Natália Lima

Natália Lima

Co-Founder & CFO - Keruak Software. Carreira em Administração de Empresas. MBA em Controladoria e Gestão Estratégica. Para se ter sucesso basta dar o melhor de si e deixar os resultados com Deus.

Leia Mais