/ Finanças

O guia da Contabilidade Financeira: o que é e como fazê-la

Quer você se interesse pelo assunto ou não, a contabilidade financeira é um dos aspectos mais importantes relativos à administração de uma empresa.

Engana-se quem acredita que é possível empreender sem ter o mínimo de entendimento a respeito dos conceitos primordiais dentro da prática contábil.

Quando falamos em contabilidade financeira, devemos pensar em planilhas, números e contas que devem ser prestadas ao governo.

A contabilidade financeira serve, sim, para cumprir obrigações legais - as quais caso sejam negligenciadas trarão grandes problemas para a empresa.

Contudo, a contabilidade também pode ir além disso.

A prática da contabilidade e seus relatórios gerenciais auxiliam não apenas nas obrigações fiscais de uma empresa, mas também na gestão estratégica que a mesma pode apresentar.

Nesse caso, chamamos a contabilidade praticada de contabilidade gerencial.

Diante disso, podemos afirmar que a presença, ou falta, de uma boa gestão é responsável pelo crescimento e resultados que a empresa apresenta.

Sendo assim, a importância da contabilidade se constitui a partir dos benefícios que a mesma pode trazer à empresa. Mas afinal, você sabe o que é contabilidade financeira?

Afinal, o que é contabilidade?

De maneira geral, a contabilidade de uma empresa faz referência ao seu departamento interno responsável pelo estudo e análise das variações, quantitativas e qualitativas, que ocorreram no patrimônio da empresa.

Sendo assim, todas as alterações feitas no patrimônio da empresa são descritas em relatórios financeiros.

A Lei nº 6.404/1976 estabeleceu a contabilidade obrigatória para pessoas jurídicas para que sejam prestadas contas, bem como analisados resultados do passado e feitas projeções a respeito do futuro da empresa.

Diferenciando a contabilidade financeira da contabilidade gerencial

Como mencionamos brevemente, é possível contarmos com dois tipos de contabilidade: a contabilidade financeira e contabilidade gerencial.

Como enunciado em seu nome, a contabilidade gerencial possui uma finalidade estratégica dentro da empresa. Ela é utilizada internamente para melhor uso dos relatórios e dados contábeis que são obtidos através de demonstrativos financeiros, por exemplo.

Entretanto, hoje, o foco do nosso artigo consiste na contabilidade financeira , sua definição e práticas.

Sendo assim, faz-se necessário afirmar que a contabilidade financeira possui um caráter externo. Ou seja, seu principal objetivo consiste em apresentar informações relevantes a agentes de fora da empresa.

Como exemplos de agentes fora empresa podemos citar os que se seguem: governo municipal, estadual e federal, instituições financeiras como bancos e corretoras de investimentos, acionistas, investidores e fornecedores.

Cada agente citado acima fará uso das informações obtidas a partir da contabilidade financeira de acordo com as suas necessidades.

Qual é o objetivo da contabilidade financeira?

Obviamente, uma das principais razões que permeiam a existência da contabilidade financeira consiste em sua obrigatoriedade legal.

Se uma empresa operar sem a realização da contabilidade financeira, ela encontrará sérios problemas em um futuro próximo.

Além disso, faz-se necessário compreender que a contabilidade financeira irá prezar por analisar dados de um passado específico, sejam eles de um passado distante ou recente, a fim de estabelecer a posição financeira atual da empresa.

Dessa forma, é possível averiguar a saúde financeira da empresa e repassar informações seguras para os agentes externos interessados.

Ainda, podemos afirmar que, normalmente, os demonstrativos feitos pela contabilidade financeira possuem base em um ano contábil.

Assim é possível analisar resultados e conferir o desempenho da empresa naquele período, além de estabelecer análises comparativas relevantes.

Como fazer uma boa contabilidade financeira?

Para proporcionar uma boa visão da empresa, a contabilidade financeira se baseia em três principais demonstrativos. São eles:

  • Balanço Patrimonial (BP);
  • Demonstração de Resultado de Exercício (DRE);
  • Demonstrativo de Fluxo de Caixa (DFC).

De maneira resumida, para fazer a contabilidade financeira da sua empresa, basta fazer uso desses três demonstrativos citados. Mas você sabe o que cada demonstrativo significa?

Provavelmente, em algum momento, você já ouviu falar pelo menos o nome desses demonstrativos financeiros.

Por serem muito utilizados, é comum ouvirmos esses termos em conversas sobre as finanças da empresa.

Se você não sabe o que é cada um ou qual a finalidade que eles apresentam, não se preocupe. Continue a leitura do nosso artigo e você saberá tudo o que precisa.

Balanço Patrimonial (BP)

O balanço patrimonial é um demonstrativo que leva em consideração o patrimônio da empresa.

Como patrimônio podemos entender tudo o que a empresa possui e que pode ser convertido em um valor monetário.

O patrimônio, usualmente, é constituído pelos bens, direitos e obrigações que a empresa possui.

O balanço patrimonial, portanto, irá demonstrar todo o patrimônio da empresa, bem como se o mesmo está em declínio ou ascensão.

Esse demonstrativo será responsável por indicar onde foram aplicados os recursos gerados e, ainda, sua capacidade de gerar caixa e sua lucratividade sobre o patrimônio em si.

Além disso, através do balanço patrimonial é possível mensurar a liquidação de estoques e o endividamento.

Com base no balanço patrimonial tem-se uma visão ampliada e, ao mesmo tempo, detalhada dos recursos que a empresa possui, mostrando se a mesma tem tido resultados satisfatórios ou não.

Demonstração de Resultado de Exercício (DRE)

A DRE, como também é comumente chamada a Demonstração de Resultado do Exercício, é um demonstrativo que oferece dados a respeito das atividades operacionais e não operacionais da empresa.

Normalmente, a DRE é elaborada anualmente, para cumprir seus fins legais. Contudo,é muito comum vermos empresários e gestores financeiros fazendo uso desse demonstrativo mensalmente, ou trimestralmente para controle interno - ou seja, também é utilizado pela contabilidade gerencial e não apenas pela contabilidade financeira.

O principal objetivo da DRE é demonstrar, claramente, se houve lucro ou prejuízo naquele período.

Para que esse objetivo seja atingido, são levadas em consideração todas as movimentações da empresa; sejam de entrada ou de saída de dinheiro.

Logo, a partir desse relatório financeiro você pode saber exatamente quais têm sido os valores desprendidos em impostos, sobre quais produtos ou situações tais impostos incidem e qual tem sido a margem de lucro líquido alcançado mesmo com todas as despesas envolvidas na manutenção de uma empresa.

Demonstração de Fluxo de Caixa (DFC)

Por último, a demonstração de fluxo de caixa se constitui um relatório financeiro similar à DRE.

Da mesma forma, a DFC irá indicar todas as movimentações que ocorreram no caixa da empresa no período analisado.

Contudo, a diferença está presente no fato de que a demonstração de fluxo de caixa envolve as entradas e saídas não somente do caixa em si, mas também dos investimentos financeiros e das contas bancárias.

Cada uma dessas demonstrações possui uma finalidade e são essenciais para que a sua contabilidade financeira seja feita com diligência.

Somente com dados precisos e corretos a respeito da sua situação econômica é que você poderá estruturar um planejamento financeiro de qualidade para que o mesmo seja seguido, levando a sua empresa a resultados cada vez melhores.

Por isso, agora que você já sabe o que é contabilidade financeira e como fazê-la dentro da sua empresa, confira nosso material sobre planejamento financeiro!

Natália Lima

Natália Lima

Co-Founder & CFO - Keruak Software. Carreira em Administração de Empresas. MBA em Controladoria e Gestão Estratégica. Para se ter sucesso basta dar o melhor de si e deixar os resultados com Deus.

Read More