Aprenda agora mesmo o que é Balanço Patrimonial, Balancete e DRE

Entender os conceitos de balanço patrimonial, balancete e DRE é uma prática fundamental para todo gestor de qualquer empresa, seja ela de pequeno, médio ou grande porte.

Se o gestor da empresa não contar com uma formação acadêmica dentro da área financeira, é comum apresentar muitas dúvidas a respeito de todos esses conceitos.

Mas a dúvida não diminui a importância que esses conceitos possuem no cotidiano das empresas.

Um dos motivos que fazem tais conceitos terem tanta importância é o fato de que a legislação brasileira obriga que todas as empresas façam um controle periódico da sua situação financeira.

Esse controle deve ser feito através de livros, registros, demonstrativos e relatórios específicos.

O controle da situação financeira deve detalhar as movimentações realizadas, bem como a posição financeira e econômica da empresa dentro dos tipos de regime tributário existentes.

É no momento de concretizar essa demonstração, seguindo a lei do nosso país, que os conceitos de balanço patrimonial, balancete e DRE são fundamentais.

Eles são fundamentais não somente para que a sua empresa esteja em dia com a fiscalização, mas também porque esses relatórios ajudam, e muito, na gestão financeira de todo negócio.

Nós listamos alguns motivos para te mostrar como as demonstrações são importantes para a vida financeira da sua empresa.

Confira logo abaixo o porquê você deve adotar as demonstrações na sua empresa:

  • São uma apresentação clara da situação financeira da empresa;
  • Proporcionam um detalhamento das movimentações realizadas;
  • Realizam a determinação das obrigações e deveres da empresa e auxílio direto no controle de contas a pagar e a receber;
  • Atuam como uma ferramenta para o planejamento financeiro;
  • Trazem transparência financeira para a empresa;
  • Garantem que a sua empresa esteja em dia com o que é especificado pela legislação do país.

Além disso, não podemos deixar de destacar que as demonstrações financeiras são importantes porque vão direcionar o seu empreendimento e auxiliar em momentos importantes de tomada de decisão.

Agora que já entendemos a importância em saber os conceitos de balanço patrimonial, balancete e DRE, vamos ver o significado de cada um desses.

Entendendo os conceitos de balanço patrimonial, balancete e DRE

Para que o entendimento seja facilitado, vamos falar de um conceito de cada vez, apresentando suas aplicações e vantagens.

O que é balanço patrimonial?

Bom, para que entendamos o que é balanço patrimonial é preciso, primeiro, definir o conceito de patrimônio.

Você sabe o que é patrimônio? Patrimônio é considerado tudo o que uma pessoa jurídica, ou também física, possui e que pode ser revertido a um valor monetário.

Ao falarmos em tudo o que a pessoa possui, falamos não somente em bens , mas também em deveres e direitos.

Como estamos falando de gestão empresarial, vamos nos ater ao patrimônio de pessoas jurídicas. Ou seja, entidades empresariais.

  • Bens

Como exemplo de bens podemos citar a lucratividade da empresa, o maquinário e até mesmo o estoque.

  • Direitos

Os direitos são itens incorpóreos, mas que são igualmente mensuráveis. Podemos citar como exemplo as contas a receber.

  • Obrigações ou deveres

Por último, as obrigações dentro do patrimônio são os deveres que a empresa tem: as contas a pagar.

Ainda, podemos entender o patrimônio como ativo ou passivo.

Patrimônio Ativo = bens + direitos

Patrimônio Passivo = obrigações

No balanço patrimonial o patrimônio está em equilíbrio. Isso significa que o patrimônio ativo será igual ao passivo somado ao líquido.

Basta pensar dessa forma: ativo = passivo + PL (patrimônio líquido).

Lembrando que o ativo se refere aos bens e direitos, enquanto o passivo se refere às obrigações.

O balanço patrimonial vai funcionar com uma balança de dois pratos; em cada prato teremos um tipo de patrimônio: de um lado o ativo, de outro lado o passivo mais o líquido.

É necessário sempre ter igualdade no balanço patrimonial. Ou seja, não pode haver desequilíbrio entre os dois pratos da balança.

Caso isso ocorra, podemos afirmar que há algum deslize contábil na empresa.

De maneira organizada, o balanço patrimonial vai demonstrar o que são e quanto valem os bens, direitos e obrigações da empresa.

Essa é uma demonstração contábil que revela a situação e posição da empresa em um determinado período.

Ao final do nosso artigo você saberá exatamente o que é balanço patrimonial, balancete e DRE. O próximo conceito que vamos explicar é o balancete.

O que é balancete?

É comum a confusão que existe entre balanço patrimonial e balancete. Muitas pessoas acham que esses termos são a mesma coisa ou acabam trocando seus significados. Por isso é bem importante destacarmos as diferenças que existem entre eles.

O balancete de verificação do livro razão , ou apenas balancete, é uma demonstração que reúne todas as contas e saldos da empresa.

O balancete relaciona os razonetes com os seus respectivos saldos finais, sendo que os razonetes são as demonstrações gráficas das contas extraídas do livro razão.

Para construir um balancete é preciso transferir as contas do razonete para ele, com o seu saldo. Lembrando que a natureza do saldo, de devedor ou credor, deve ser especificada.

O balancete, de maneira semelhante ao razonete, é também uma representação gráfica.

No momento de transferir as contas do razonete para o balancete, faz-se necessário verificar o saldo final de cada conta.

Se o saldo no razonete for devedor, ele deverá ser colocado na coluna esquerda do balancete. Se for credor, será colocado na coluna direita.

Existem diferentes formas de representar um balancete. Mas em todas elas é preciso ter um cabeçalho que indique o nome da empresa e a data do balancete de verificação.

O tipo mais comum de balancete de verificação é aquele que apresenta apenas os saldos finais de cada conta.

Na estrutura de um balanço você também verá a coluna Débito e Crédito, esses termos são bem diferentes da nossa linguagem cotidiana na contabilidade eles são associados a Destino e Origem.

Debitar é usado para aumentar o seu valor (de um bem ou um Direito), ou até mesmo para diminuir, caso a conta venha significar uma obrigação.

Creditar é usado para registrar uma importância que aumente seu valor caso seja uma obrigação e diminua caso seja um bem ou um Direito.

Exemplo: Sua empresa compra um ativo, como um computador por exemplo, no valor de R$ 4.000,00. Com pagamento à vista, neste caso sua empresa utilizou o dinheiro disponível em caixa. Como ficaria os lançamentos?

Débito: Equipamentos de Informática (O computador fé lançado em sua conta de destino)

Crédito: Caixa (A saída do valor na compra do computador teve origem a conta Caixa).

Resumindo, é usado o termo débito para as contas que recebe ou entrega algo. Se entrega ou adquire algo é utilizado o termo crédito.

Contas Natureza Aumentos Diminuições
Ativo Devedora D C
Passivo Credora C D
Despesa Devedora D C
Receita Credora C D
Patrimônio Líquido Credora C D

Ao falarmos sobre balanço patrimonial, balancete e DRE não podemos deixar de destacar a importância que cada um desses conceitos possui.

O balanço patrimonial e o balancete andam lado a lado; não é possível realizar o balancete sem a realização do balanço patrimonial.

O balancete, por sua vez, irá auxiliar diretamente na realização da DRE. Saiba o porquê.

O que é DRE?

A sigla DRE significa Demonstrativo do Resultado do Exercício. Esse é mais um demonstrativo que resume as movimentações feitas na empresa em um determinado período.

Nesse resumo constam os resultados operacionais e não operacionais da empresa.

Levando em consideração os conceitos trabalhados de balanço patrimonial, balancete e DRE, podemos afirmar que a DRE é um dos termos mais disseminados entre as pequenas e médias empresas.

Isso porque sua finalidade apresenta grandes aspectos positivos para a gestão de um empreendimento.

Usualmente, a DRE é elaborada anualmente, o que corresponde ao período de exercício da empresa. Para fins legais, não há necessidade de fazer a DRE em períodos menores, como trimestral por exemplo.

Mas é comum observarmos alguns empreendimentos realizando a DRE mensalmente para fins administrativos ou até mesmo trimestrais para fins de controle fiscal.

O objetivo da DRE é analisar os números da empresa de maneira conjunta, confrontando possíveis dados e criando insumos para tomadas de decisões dentro do negócio.

Uma DRE precisa conter as receitas e os rendimentos que foram ganhos naquele período, e os custos, despesas, perdas e encargos que foram pagos ou incorridos.

Um modelo de DRE deve seguir a seguinte estrutura:

  • Receita bruta

– Deduções

= Receita líquida

– Custo das mercadorias que foram vendidas

= Lucro bruto obtido

– Despesas com as vendas realizadas

– Despesas administrativas

– Despesas financeiras

= Resultado operacional líquido

– Despesas extra operacionais

= Resultado antes do IR e CS

– Provisões IR e CS

= Resultado líquido

A partir da receita bruta são feitas diversas subtrações, levando em consideração todas as saídas da empresa, para chegar então até o resultado líquido.

Esses demonstrativos e relatórios financeiros são de extrema importância para o sucesso da sua empresa.

Nós falamos sobre os tipos que são mais utilizados. Contudo, existem alguns outros que são muito úteis para uma vida financeira saudável.

Agora que você já sabe o que é balanço patrimonial, balancete e DRE, confira o nosso artigo Demonstrações financeiras: o que são e qual a sua importânciae se informe ainda mais sobre outras ferramentas que podem alavancar os resultados da sua empresa.

CTA-KRK-1--NFE-e-Cobran-as--13

Natália Lima

Natália Lima

Co-Founder & CFO - Keruak Software. Carreira em Administração de Empresas. MBA em Controladoria e Gestão Estratégica. Para se ter sucesso basta dar o melhor de si e deixar os resultados com Deus.

Read More