Você já ouviu falar na securitização de créditos? Essa modalidade de captação de dinheiro tem feito sucesso tanto no Brasil quanto no exterior, porque apresenta diversos benefícios. Entre eles, podemos citar a viabilização de projetos devido às aplicações financeiras dos investidores.

Basicamente, esse termo diz respeito ao movimento de transformar as dívidas de um credor em dívidas de um investidor, o que ocorre por meio da venda de títulos. Quer entender melhor esse assunto? Então, continue a leitura!

O que é a securitização de créditos?

A securitização de créditos é um processo em que ativos financeiros e não financeiros são unificados e transformados em títulos para, enfim, serem vendidos aos investidores.

Isso acontece com ativos que, sozinhos, não são tão atrativos, mas juntos se tornam um ativo maior e, por isso, são vendidos com maior facilidade. Desse modo, as empresas conseguem captar recursos a curto prazo.

Como sabemos, é comum que os negócios necessitem de um fluxo de caixa mais forte ou expanda as atividades e, para isso, recorrem a financiamentos, parcelamentos e empréstimos. Então, os créditos que estamos falando a respeito, geralmente, envolvem esses itens.

Exemplos

Vamos dar um exemplo: imagine que uma empresa tenha o objetivo de construir um condomínio e vender os apartamentos ainda na planta.

Então, para fazer a venda, oferece financiamento aos futuros moradores, mas acaba ficando sem dinheiro para finalizar a obra. Por isso, decide unificar ativos e criar títulos para vender aos investidores e, assim, conseguir o valor total para erguer o condomínio.

Para fixar o entendimento sobre esse termo financeiro, vamos a outro exemplo: imagine que uma empresa exportadora precisa fortalecer o próprio fluxo de caixa, portanto, deseja obter uma verba que demoraria a entrar.

Então, essa empresa pode contratar uma instituição que faça a emissão de debêntures relacionados aos valores que ela vai receber por meio das exportações.

Logo, na prática, o investidor poderá comprar um título de dívida da exportadora e, com isso, receber uma taxa de juros mais elevada em comparação com os títulos do Tesouro Direto. Afinal, essa operação apresenta mais riscos.

Teste agora Keruak - NF e Cobranças

Já a empresa consegue angariar os recursos necessários para fazer novos investimentos para fazer o negócio crescer, como a compra de maquinários.

Sendo assim, no primeiro exemplo, falamos sobre a securitização para a construção de empreendimento. Já no segundo caso, exemplificamos quando a securitização é realizada para aumentar o próprio negócio.

Agora ficou mais claro? Ela pode ser utilizada para diferentes fins, por isso, é importante também saber quais são os tipos de securitização.

Os 4 tipos de securitização

Existem diferentes tipos de securitização de créditos, como os que são relacionados ao agronegócio, imobiliária, financeiro e ativos empresariais. A seguir, vamos resumir cada uma delas:

Securitização de créditos do agronegócio: os ativos securitizados são os CRAs (Certificados de Recebíveis do Agronegócio);

Securitização de créditos de imobiliária: nesse caso, os ativos securitizados são os CRIs (Certificados de Recebíveis Imobiliários);

Securitização de créditos financeiros: alguns exemplos são os empréstimos e os financiamentos;

Securitização de créditos de ativos empresariais: por fim, esses são parcelamentos, cheques, crediários, aluguéis, entre outros.

Logo, se você estiver interessado em fazer esse tipo de atividade, é importante analisar em qual tipo a sua empresa se encaixa e, em seguida, contratar a instituição ideal para a compra dos seus ativos.

Como funciona a securitização de créditos?

Para que você consiga entender como a securitização de créditos funciona é fundamental ter em mente que ela envolve três pilares: os investidores, a securitizadora e o cedente.

O cedente é quem vende os títulos, transferindo o ativo para a securitizadora, instituição responsável por ser a intermediária de todo o processo.

Portanto, a securitizadora é quem compra os ativos, reunindo-os para criar um título securitizado.

Depois dessa etapa, a securitizadora vende o título para os investidores a um preço maior do que aquele que foi pago para o cedente.

Desse modo, os investidores são as pessoas que compram os títulos securitizados, pensando na possibilidade de aumentar a sua rentabilidade.

Quando acontece essa venda, a responsabilidade é totalmente transferida para o investidor. Logo, o cedente e a securitizadora se tornam isentos da responsabilidade. Por isso, qualquer risco, como a cobrança de dívidas, cai sobre o investidor.

Guia Definitivo de Gestão de Empresas

Por que a securitização de créditos é realizada?

Como você deve ter percebido, a securitização de créditos é altamente vantajosa para quem tem títulos e ativos que não apresentam liquidez e necessitam de dinheiro de forma rápida.

Logo, os ativos que tinham liquidez baixa acabam se convertendo em dinheiro vivo, impulsionando a viabilização de novos projetos que, antes, estavam parados ou ainda nem tinham sido iniciados por falta de verbas.

Já para o investidor, essa operação, apesar de envolver um risco de crédito, tem um preço abaixo, porque é fornecido um desconto na hora de pagar pelos títulos, já que eles são considerados mais arriscados.

Por isso, a securitização pode se tornar vantajosa para todos os envolvidos, porque é capaz de diversificar as formas de investimento existentes no mercado financeiro.

Para os cedentes, ela consegue transformar ativos que não são atraentes em um único ativo de alta qualidade.

Desse modo, a securitização se revela como um novo modo de capitalizar o seu negócio, não dependendo mais apenas de empréstimos nos bancos. Afinal, essa é uma nova forma de captar recursos.

Apesar de ser uma opção bem benéfica para os empreendedores, é importante que os investidores fiquem atentos ao realizar essas operações, até porque existe o risco de crédito.

Portanto, para quem tem interesse em investir nesse ramo, o ideal é estudar bem esse assunto e diversificar a carteira de ativos para que os riscos sejam reduzidos.

Neste artigo, você pôde conferir o que é a securitização de créditos, quais são os seus diferentes tipos, como ela funciona e por que é realizada no mercado financeiro, mostrando-se como uma nova forma de captar verbas para a sua empresa.

Agora você já está preparado para se aprofundar no tema e, quem sabe, começar a usar esse recurso, não é mesmo?

Além de entender sobre a securitização de créditos, também consideramos relevante que você saiba mais sobre a viabilidade financeira de um negócio. Para isso, leia o nosso artigo sobre o assunto!

Teste agora Keruak - Relatórios