/ Gestão Financeira

Conciliação bancária: o que é e por que fazer nas empresas?

A gestão financeira é um dos aspectos mais importantes para garantir a sobrevivência e a prosperidade de uma empresa. Por isso é tão importante o monitoramento do fluxo de caixa da organização, que pode ser ainda mais eficiente com a aplicação de uma conciliação bancária.

A conciliação bancária é um processo fundamental para uma análise eficiente das entradas e saídas das transações financeiras. Ela é a principal ferramenta para que os gestores possam entender, em detalhes, seus recebimentos, pagamentos e depósitos.

Acompanhar o fluxo monetário não é uma postura que deve se restringir ao caixa interno. As finanças de uma empresa envolvem diversas contas bancárias e investimentos, que precisam estar em sintonia e refletir os valores e saldos calculados pelos administradores.

Quando se trata da saúde financeira de uma empresa, todo cuidado é pouco! Por isso hoje nós vamos explicar como fazer a conciliação bancária de uma empresa.

Continue a leitura e mãos à obra!

O que é conciliação bancária?

A conciliação bancária é uma comparação feita entre o saldo interno de uma empresa e o extrato bancário. As entradas e saídas de recursos financeiros são conferidas, somadas aos saldos e às movimentações da conta-corrente.

O comparativo precisa levar em conta cada operação e sua classificação de acordo com o planejamento financeiro.

O principal objetivo de uma conciliação bancária é avaliar se os procedimentos do controle interno estão corretos e se todos os lançamentos estão de acordo com os extratos bancários.

Conferir se a conta bancária está de acordo com os lançamentos financeiros do fluxo de caixa é importantíssimo, ainda mais se sua empresa aceita pagamentos por meio de cartões de crédito, débito e boletos bancários.

Uma empresa, seja lá qual for o seu tamanho, tem entradas e saídas muito frequentes. Logo, a conciliação bancária é essencial para que não ocorra prejuízos e desperdícios.

Com a conciliação bancária é possível entender qualquer diferença que surgir entre os registros do sistema contábil e o extrato bancário – afinal, é bastante recorrente casos de cheques que não são compensados ou depósitos bloqueados.

A conciliação bancária também costuma ser requisitada em auditorias externas para comprovar a movimentação financeira de uma empresa.

Como fazer uma conciliação bancária?

Pode até parecer excesso de cuidado, mas não é! Só com a conciliação bancária que é possível ficar de olho nas pequenas inconsistências dos saldos e débitos.

A curto prazo, pequenas alterações de valor não fazem tanta diferença. Mas ao longo de meses e anos, falhas de lançamentos e recebimentos podem prejudicar a saúde financeira do negócio!

Para fazer uma conciliação bancária, o primeiro passo é separar os saldos iniciais de todas as contas bancárias e elaborar uma planilha de controle para entradas e saídas.

Fique de olho no passo a passo e aprenda como fazer a conciliação bancária de uma empresa.

Estabeleça uma rotina de conferência

Para sua conciliação bancária ser efetiva, é preciso criar uma rotina para conferir as movimentações.

Esse período pode ser semanal, quinzenal, mensal ou até semestral – variável de acordo com o número de movimentações que ocorrem na empresa. No entanto, o recomendável é um controle diário.

Registre as movimentações diariamente

É indispensável criar o hábito de registrar todas as movimentações financeiras e guardar recibos, notas fiscais e comprovantes de pagamento, depósitos e transferências.

Assim, caso haja algum problema de valores que não caíram na conta, você terá a comprovação.

Tudo precisa ser registrado, dia após dia, no fluxo de caixa, especificando o valor de entrada ou saída e seu destino. Por exemplo: R$1.200,00 – pagamento de fornecedor.

Verifique o saldo e os detalhes de lançamento

Estar sempre de olho se há alinhamento entre os saldos do caixa interno e do extrato bancário é fundamental.

Além disso, por mais que seja um pouco cansativo, você deve sempre conferir os detalhes de lançamento.

É essencial verificar se todas as transações estão sendo feitas na data correta, nos valores certos e pelos devidos responsáveis.

Conferir os detalhes é a melhor forma de prevenir multas por atrasos no pagamento de contas, por exemplo.

Corrija quaisquer diferenças de lançamento

Diante de qualquer divergência de valores ou falta de dinheiros, o importante é não se desesperar, mas buscar corrigir o quanto antes.

O primeiro passo é conferir novamente toda a movimentação e verificar se não foram feitos lançamentos em duplicidade ou se alguns foram esquecidos.

As correções precisam ser feitas no controle interno, para que todos os lançamentos estejam descritos e o saldo do banco e do caixa da empresa permaneçam idênticos.

Para entender as diferenças e, de quebra, ter tudo preparado ao fim do mês para enviar para a contabilidade, busque sempre guardar notas fiscais, boletos bancários e outros comprovantes.

Criar uma rotina de análise e alinhamento do caixa interno e do fluxo bancário é muito mais simples do que se imagina!

Um acompanhamento rigoroso e frequente não só garante a saúde financeira da empresa como favorece a comunicação com os contadores. Afinal, ter em mãos os extratos e detalhes de cada lançamento facilita muito a realização do fechamento do mês.

A conciliação financeira também é uma excelente aliada na elaboração do orçamento empresarial, pois permite a análise de tendências e projeções financeira para o futuro da empresa.

Nas análises da conciliação bancária, ainda é possível entender a evolução do pacote de serviços e tarifas. Assim, de acordo com sua movimentação e tempo de relacionamento com o banco, você poderá utilizá-la para negociar melhores condições e taxas!

CTA-KRK-1--NFE-e-Cobran-as--32

Natália Lima

Natália Lima

Co-Founder & CFO - Keruak Software. Carreira em Administração de Empresas. MBA em Controladoria e Gestão Estratégica. Para se ter sucesso basta dar o melhor de si e deixar os resultados com Deus.

Read More