/ Gestão Financeira

Os 8 principais erros financeiros que as empresas cometem

Começar um empreendimento não é nada fácil. Você precisa aprender muitas coisas em um curto período de tempo. Isso faz com que muitos empresários cometam erros financeiros graves, que podem dificultar o bom andamento da organização.

Por isso, no artigo de hoje vamos analisar os 8 maiores erros financeiros que os pequenos empresários cometem, juntamente com algumas sugestões de como evitá-los.

1. Gastar muito rapidamente

Você provavelmente já ouviu a frase: "é preciso gastar dinheiro para ganhar dinheiro".  É verdade que investir em seu negócio é necessário. No entanto, investir muito em um baixo período de tempo é ​​frequentemente citado como uma das principais erros financeiros cometidos por empresários.

Nesses primeiros anos frágeis, é mais importante se concentrar em adquirir novos clientes e provar que seu modelo de negócios funciona. Isso é mais importante que investir fortemente no seu empreendimento.

Como resolver esse erro financeiro:

Muitos donos de novos negócios gastam mais, comprando mais equipamentos e ferramentas do que a empresa pode sustentar.

Infelizmente, isso significa começar com mais dívidas e corroer suas margens de lucro antes que a empresa tenha a chance de se provar.

Antes de investir muito de uma vez, examine seu modelo de negócios e pergunte: “Estou criando um plano sustentável que gere lucro que possa ser reinvestido com o tempo?”

Comece pequeno para validar o negócio e dimensione apenas quando necessário e sustentável.

2. Superestimar as vendas futuras

É fácil acreditar que seu produto/serviço é perfeito para o público e que, assim que for lançado, será um sucesso. É o que todo empresário quer.

Mas a previsão conservadora de vendas é necessária para determinar o crescimento e a lucratividade razoáveis. Isso evita surpresas indesejáveis no futuro.

Uma perspectiva positiva é importante, sem dúvida, mas você também precisa ser realista com suas projeções de vendas.

Como resolver esse erro financeiro:

Descubra qual é o seu custo de aquisição por cliente (CAC). Uma fórmula que você pode seguir é: X dinheiro gasto na geração de leads dividido pelas vendas realizadas.

Por exemplo, se uma empresa gasta R$ 5000 em marketing em um ano e adquire 1000 clientes, o custo por aquisição de clientes é de R$ 5,00.

É importante entender essa métrica, pois, se a fórmula for verdadeira, você poderá estimar melhor suas vendas futuras dizendo: “Se eu gastar mais X, eu terei mais clientes para a Y.” Isso deve ser constantemente monitorado porque a lei de retornos decrescentes é inevitável.

Seus dados históricos, a taxa de repetição do cliente e as tendências do mercado também devem ser considerados ao prever seu volume de vendas futuro.

3. Falha ao gerenciar o fluxo de caixa

Entender quanto dinheiro entra e sai do negócio parece um conceito simples, mas se torna complicado quando você não tem projeções sólidas de vendas ou quando vários clientes não pagam no período certo.

Como resolver esse erro financeiro:

Monitore de perto suas contas a pagar e contas a receber, saiba quando um cliente não pagará, faça o acompanhamento de clientes com atraso de pagamento, corte custos onde puder e monitore seu fluxo de caixa.

4. Não precificar corretamente.

Muitos empresários têm dificuldade na hora precificar seus produtos ou serviços. Esse pode ser um erro grave!

Existe uma arte ée uma ciência para os preços, o que significa que você não pode confiar na intuição ou extrair números de uma cartola. Overpriced e o cliente não podem comprar, underpriced e você não vai virar um lucro.

Como resolver esse erro financeiro:

Você precisa ter uma ideia de como os outros em seu mercado estão avaliando seus produtos para se manterem competitivos.

Para pequenas empresas de varejo e comércio eletrônico, isso pode ser tão simples quanto manter uma planilha do inventário e dos preços da sua concorrência.

Para organizações maiores, uma ferramenta como o Buscapé poderá rastrear os preços em toda a Internet e notificar você quando os preços caírem.

2019Maio29-KERUAK-campanha-CTA-DRE-semlogo-v2

Correr para o preço mais baixo, na maioria das vezes, não é uma boa ideia. Procure outras maneiras de se destacar da concorrência, alcançando um equilíbrio entre preço, valor e uma experiência de compra que faz de você a melhor escolha possível para seu cliente.

Leituras recomendadas:

5. Misturar finanças pessoais e empresariais

Você provavelmente conhece um empresário que usa a mesma conta bancária para negócios e finanças pessoais.

Embora não pareça grande coisa misturar esses valores, deixar de manter suas finanças pessoais e de negócios separadas atrapalha o seu rastreio de contas domésticas, despesas comerciais dedutíveis e receita gerada pela empresa.

Como resolver esse erro financeiro:

Abra uma conta para pessoa jurídica (ou seja, ligada ao CNPJ da sua empresa). Uma conta PJ vem com vários benefícios, como a flexibilidade de conectar diferentes serviços de pagamento (incluindo cartões de débito e crédito) à conta comercial e um processo de contabilidade simplificado.

Definir limites obriga você a ver você e sua empresa como entidades separadas, o que proporciona uma leitura mais precisa sobre a saúde financeira de seus negócios.

Isso será útil mais tarde se você auditar seus negócios, levantar capital ou vender o patrimônio.

6. Confundir lucro e receita

Aqui estão dois termos de contabilidade que você não quer confundir: lucro e receita.

Acreditando que todo o dinheiro é lucro, pinta uma imagem imprecisa das finanças do seu negócio. Isso pode levar a um excesso de investimento em determinadas áreas, não podendo cobrir despesas operacionais padrão.

Como resolver esse erro financeiro:

Primeiro você precisa entender de vez a diferença entre lucro e receita.

Receita é a quantidade de dinheiro que sua empresa já ganhou, a receita normalmente vem através de vendas, mas também pode vir de investimentos, entre outras coisas.

Lucro é o que resta depois de cobrir todas as despesas necessárias. Em caso de dúvida, tenha em mente este cálculo básico: Receita - Despesas = Lucro

Leitura recomendada: Lucro líquido: o que é e como calcular o do seu produto

7. Não reinvestir no negócio

Discutimos os perigos do gasto excessivo no início do ciclo de vida do seu negócio. Isso não significa que você não deva investir dinheiro de volta em sua operação. O reinvestimento de fundos será fundamental para o seu crescimento e sucesso.

É aconselhável investir alguma porcentagem do seu lucro em melhorias para o seu negócio — sejam funcionários adicionais, novos equipamentos ou qualquer outra coisa que você precise para continuar avançando.

Como resolver esse erro financeiro:

Determine qual porcentagem dos seus lucros você deixará guardado todo mês para reinvestir no seu negócio.

Estabeleça benchmarks e metas de economia para começar a investir em novas ferramentas, equipamentos, marketing ou qualquer outra coisa que ajude a alcançar o próximo marco.

Para tornar isso ainda mais fácil, configure uma conta de poupança separada com uma transferência automática dessa porcentagem todos os dias, semanas ou meses, dependendo da frequência com que você é pago.

8. Operar sem um orçamento

A previsibilidade é o sonho da maioria dos empresários, mas isso pode ser difícil de obter no mundo do empreendedorismo.

Com tantos altos e baixos, muitos donos de empresas adotam uma abordagem de “ir conforme o vento leva” para o gerenciamento de dinheiro.

Um orçamento é o roteiro financeiro para o seu mês, trimestre e ano. Sem uma compreensão clara de suas responsabilidades financeiras, você pode acabar caindo em uma armadilha financeira. Um orçamento detalhado é a melhor ferramenta para entender o destino de cada centavo.

Como resolver esse erro financeiro:

Para cada valor que você ganha, você deve saber para onde cada centavo está indo, cada centavo que entra em seu negócio precisa ser contabilizado.

Determine com antecedência o que precisa ser reservado para contas a pagar, economias e impostos. Um orçamento claro ajudará você a entender seus lucros e informar quando os cortes precisarem ser feitos para evitar perdas.

E aí, você comete alguns desses erros financeiros? Se sim, não tem problema. Ainda dá tempo de resolvê-los. Para te ajudar, preparamos um guia sobre orçamentos. Leia: Como fazer um orçamento: o passo a passo para não errar!

2019Maio29-KERUAK-campanha-CTA-DRE-semlogo-v1-1

Natália Lima

Natália Lima

Co-Founder & CFO - Keruak Software. Carreira em Administração de Empresas. MBA em Controladoria e Gestão Estratégica. Para se ter sucesso basta dar o melhor de si e deixar os resultados com Deus.

Read More