Quem gosta de acompanhar o mercado financeiro certamente já ficou confuso com alguns dos termos financeiros, não é mesmo? Afinal, são muitos e nem sempre é fácil entender os seus significados logo de início.

Por isso, é importante contar com um guia que apresente as principais expressões, para que assim você possa se guiar corretamente no mundo das finanças.

Pensando nisso, elaboramos este artigo com os 18 principais termos financeiros. Acompanhe a leitura para saber mais!

1. Rentabilidade

Para você entender os próximos termos financeiros, precisa saber o que é a rentabilidade.

Ela significa o retorno, rendimento do dinheiro investido, sendo definida de diferentes maneiras, como por meio de taxas pré ou pós fixadas, vínculos com índices de inflação ou pela valorização.

Essa expressão é comumente indicada por um número percentual. Por exemplo: a rentabilidade da poupança antiga é cerca de 6,16% ao ano.

2. Perfil de investidor

O perfil de investidor indica a sua tolerância a riscos ao realizar investimentos. Nesse caso, pode ser caracterizado como conservador, moderado ou agressivo, também denominado arrojado.

Para que isso seja definido, é comum precisar responder a um questionário com base em características pessoais, tais como:

  • situação financeira;
  • objetivos;
  • conhecimento do mercado financeiro.

3. Renda fixa

Esse é um dos termos financeiros mais importantes para quem está começando a entender melhor o mercado financeiro.

A renda fixa é um tipo de investimento indicado para iniciantes e pessoas com perfil conservador, pois une segurança e bom rendimento.

Dentro dela, podemos citar alguns exemplos:

  • LCIs/LCAs;
  • Tesouro Direto;
  • CDB.

Fique tranquilo que nós explicaremos esses termos a seguir.

4. Tesouro Direto

Sendo emitido pelo Governo Federal, o Tesouro Direto é um título público de renda fixa, funcionando de forma semelhante a um empréstimo.

Afinal, você “empresta” o seu dinheiro para o governo, lembrando que a remuneração pode ser pós ou pré-fixada, além de híbrida.

5. LCI

A Letra de Crédito Imobiliário (LCI) é um investimento de renda fixa emitido pelos bancos. Nesse sentido, os recursos obtidos por eles são usados no setor imobiliário.

A LCI tem rentabilidade anual, definida no ato da compra, e apresenta uma data de vencimento já estabelecida. Então, você consegue descobrir o valor aproximado que irá receber no final.

6. LCA

Assim como a LCI, a Letra de Crédito Agrário (LCA) é um título de renda fixa emitido por bancos. Nesse caso, a captação é voltada para o financiamento de atividades no setor do agronegócio.

Funcionando como o investimento anteriormente citado, a LCA apresenta taxa de rentabilidade e data de vencimento definidas no momento da compra.

7. CDB

Definido como um investimento de renda fixa emitido por bancos, o Certificado de Depósito Bancário (CDB) serve para que essas instituições consigam captar recursos para financiar atividades bancárias, como projetos e pagamentos de dívidas.

A taxa de rentabilidade é dada no ato da compra, apresentando também uma data de vencimento.

8. Renda variável

Ao contrário da renda fixa, a variável, como o próprio nome já diz, significa que você vai fazer um investimento em que não é possível definir com exatidão a rentabilidade.

É importante destacar que esse tipo de investimento costuma apresentar rentabilidade bem superior aos outros, lembrando que, quanto maior o risco da operação, maior é a chance de alcançar um alto retorno.

Algumas opções de renda variável incluem a Bolsa de Valores e fundos de investimento.

9. Bolsa de Valores

A Bolsa de Valores é um dos termos financeiros que você não pode esquecer, pois, para quem é tolerante a riscos, ela pode ser altamente vantajosa.

Caracterizado como um ambiente de negociação de valores mobiliários, a Bolsa de Valores inclui ações, commodities e títulos públicos.

10. Fundo de investimento

Essa é uma modalidade de investimento em que várias pessoas juntam um dinheiro para realizar aplicações em investimento que necessita de muito recurso.

A quantia investida por cada um representa um cota do dinheiro total do fundo. Por isso, os investidores são chamados de cotistas.

11. Ações

Quando o assunto é renda variável, as ações fazem parte dos termos financeiros mais importantes.

Elas indicam uma pequena parte do capital social de uma empresa. Por isso, ao investir em ações de uma organização específica, você adquire uma fração dela.

Isso indica que é necessário pesquisar a fundo sobre a empresa antes de realizar o investimento, identificando, por exemplo, histórico de rentabilidade e existência ou não de dívidas.

12. Ativo

De modo geral, um ativo é um bem que um indivíduo ou uma empresa possui. No mercado financeiro, temos como exemplos:

  • ativos fixos: prédios e direitos autorais;
  • ativos permanentes: bônus e ações;
  • ativos diferidos: aplicações em pesquisas.

13. Passivo

Enquanto o ativo representa um bem, o passivo indica um gasto. Nesse caso, podemos citar:

  • passivos a longo prazo: hipotecas;
  • passivos circulantes: contas a pagar.

14. Carteira de ativos

Um dos principais termos financeiros é a carteira de ativos. Essa expressão está relacionada ao conjunto de aplicações realizadas por uma pessoa.

Vale lembrar que é altamente recomendado diversificar essa carteira, pois assim os riscos são reduzidos e é possível ter maior segurança de retorno.

15. Corretora de valores

A corretora de valores é uma instituição financeira que realiza a ligação entre você e o mercado financeiro, já que uma pessoa física não consegue ter acesso direto aos títulos de investimento.

Esse tipo de empresa é regulamentada pelo Banco Central (BC) e pela Comissão de Valores Mobiliários (CVM), permitindo que você invista nos ativos e processe as ordens de compra e venda.

16. Cotação

A cotação é o valor estipulado na negociação de mercadorias ou serviços e produtos. Podemos citar, por exemplo, a cotação de moedas e ações, que certamente você já ouviu falar.

17. Liquidez

Fazendo parte de um dos termos financeiros necessários para entender o mercado das finanças, a liquidez diz respeito à facilidade de conversão de uma aplicação em dinheiro sem que o valor seja perdido.

Logo, quanto mais rápido for o processo, maior é a liquidez do ativo. Nesse sentido, a Taxa Selic apresenta alta liquidez, já que é possível resgatar o valor aplicado em um dia útil.

Vale destacar ainda que existem dois tipos de liquidez:

  • liquidez diária: o ativo pode ser resgatado a qualquer momento;
  • liquidez no vencimento: o ativo só pode ser resgatado na data do vencimento.

18. Taxa Selic

A Taxa Selic é a taxa básica de juros no Brasil, sendo definida pelo Comitê de Política Monetária do Banco Central (Copom) a cada 45 dias.

É importante lembrar que ela tem influência na inflação e no crédito, regendo os juros do mercado interbancário. Portanto, se você tem investimentos em renda fixa, precisa acompanhar essa taxa, que é um dos principais termos financeiros atualmente.

Os investimentos na Taxa Selic costumam ser indicados como reservas de emergência, já que podem ser retirados a qualquer momento. Citamos apenas alguns dos principais termos financeiros, mas, para ficar por dentro desse mercado, é importante continuar investindo no conhecimento. Falando nisso, que tal aprimorar a sua gestão financeira? Não deixe de ler o nosso artigo sobre o assunto.