/ Gestão Financeira

Conheça os tipos de índice de rentabilidade e aprenda como calcular

Dentro da administração financeira de uma empresa, conhecer os diferentes tipos de índice de rentabilidade é essencial para que a empresa caminhe rumo a maiores e melhores resultados.

Entretanto, ainda assim, o que percebemos em muitas empresas é a falta de conhecimento a respeito de o que é índice de rentabilidade e como fazer o seu cálculo.

A precipitação em conduzir um empreendimento sem os conhecimentos técnicos necessários, principalmente relativos à gestão financeira, é um dos grandes culpados entre as razões que fazem uma empresa fechar.

Com certeza, você não quer ver isso acontecendo com você.

Se você chegou até aqui é porque tem interesse em saber sobre os tipos de índice de rentabilidade que existem. E, podemos afirmar, você não vai se arrepender.

Ao final do artigo, você saberá o que é índice de rentabilidade, quais são os seus tipos e, obviamente, como você pode e deve realizar o cálculo de cada um deles para a sua empresa.

Procurar se informar sobre indicadores financeiros é um dos primeiros passos importantes para que a sua empresa tenha sucesso. Por isso, continue a leitura!

O que é índice de rentabilidade?

Claramente, a rentabilidade é um importante indicador para qualquer empresa, não importando em qual mercado ela esteja inserida.

A rentabilidade de uma empresa possui relação com a margem de rendimento da mesma.

Ou seja, o índice de rentabilidade e seus tipos existentes são métricas que indicam, com clareza, quanto a empresa está rendendo.

Quando você realiza o acompanhamento da rentabilidade da sua empresa, você pode verificar se a empresa, ou ainda algum projeto ou área específica, está trazendo um bom retorno financeiro.

A partir disso, é possível, então, tomar decisões de maneira estratégica, determinando se as ações realizadas têm sido, de fato, positivas para a empresa.

Logo, podemos definir como índice de rentabilidade o indicador que vai determinar a capacidade da empresa em se pagar.

Ao fazer uso do índice de rentabilidade você poderá confirmar se a empresa está lucrando de acordo com o esperado ou se a margem de lucro está abaixo das expectativas.

Com base nessa informação, devidamente calculada, você, ou o gestor financeiro da sua empresa, poderá tomar decisões estratégicas de maneira segura e eficiente.

O índice de rentabilidade é importante por diversos motivos. Iremos destacar alguns deles para você:

  • Possibilita uma visão ampliada da empresa;
  • Auxiliar da tomada de decisões;
  • Direciona o comportamento de investidores;
  • Demonstra se práticas atuais estão sendo eficazes ou não;
  • Revela a margem de lucro da empresa.

Se você ainda não faz o cálculo do índice de rentabilidade da sua empresa, esse é o momento de começar a fazê-lo.

Diante dos benefícios citados acima, é importante que você implemente esse indicador na sua empresa o mais rápido possível.

Mas, então, como calcular o índice de rentabilidade? Confira logo a seguir.

Aprenda a calcular o índice de rentabilidade da sua empresa

De maneira geral, a rentabilidade da sua empresa pode ser calculada da seguinte forma: basta dividir o lucro obtido pelo valor do investimento inicial.

Contudo, como destacamos ao longo do artigo, queremos te ensinar a calcular os diferentes tipos de índice de rentabilidade que existem.

Iremos demonstrar esse cálculo para os tipos de índice de rentabilidade que são mais utilizados pelas empresas. Continue a leitura.

Índices de margem

Normalmente dividida em duas, a margem operacional e a margem líquida, a margem é definida como o valor que a empresa está ganhando por vender o seu produto ou serviço.

A primeira margem citada, a operacional, tem por objetivo mensurar o lucro por cada unidade vendida ou serviço prestado.

Nesse caso, ao fazer o seu cálculo, a margem operacional não leva em consideração gastos com despesas e impostos, por exemplo.

A fim de chegar ao valor da margem operacional, é preciso dividir o lucro obtido pelo número de unidades vendidas (ou pelo número de vezes em que o tipo de serviço oferecido foi vendido).

A segunda margem que citamos é a margem líquida. Essa margem tem por objetivo mensurar o grau de lucratividade líquida que a empresa possui. Ou seja, é calculada após a dedução de todos os custos envolvidos.

Para chegar ao valor da margem líquida, se faz necessário multiplicar o lucro líquido obtido por cem e dividir pelas vendas líquidas.

Dessa forma, o resultado demonstra o lucro líquido em cada real de receita líquida.

Índices de ativos

No caso dos índices de ativos, também temos duas divisões importantes: o índice de retorno sobre o ativo e índice de giro do ativo.

O índice de retorno sobre o ativo irá calcular a rentabilidade a partir, apenas, dos investimentos realizados.

Para calcular esse índice de rentabilidade é preciso multiplicar o lucro líquido por cem e, depois, dividir pelo valor do ativo.

Por outro lado, o índice de giro do ativo faz relação entre receita líquida e total do ativo, sendo que para calculá-lo é necessário realizar apenas a divisão entre esses dois valores.

Retorno sobre o capital

O índice de retorno sobre o capital irá calcular a rentabilidade de forma semelhante aos índices anteriores.

Contudo, ao invés dividir o lucro líquido pelo ativo, por exemplo, você o fará por todo o patrimônio líquido.

Esse índice é muito útil para mostrar para investidores e novos parceiros qual tem sido a rentabilidade da empresa e como a mesma é um bom investimento.

Outro índice de rentabilidade bem utilizado é o payback. Esse indicador mensura quanto tempo leva para a empresa recuperar o seu investimento inicial; é o prazo de retorno.

Quando falamos em indicadores financeiros todo cuidado é pouco.

É preciso realizar tais cálculos de maneira diligente. Além disso, se faz necessária a análise desses indicadores, visto que sem a interpretação devida eles serão apenas números.

Para auxiliar no cálculo dos diferentes tipos de índice de rentabilidade, os demonstrativos financeiros são de grande ajuda. Eles serão, na verdade, a base para que os cálculos sejam feitos de maneira correta. Por que não aproveitar e se aprofundar nesse assunto? Confira o nosso artigo que discorre sobre os tipos de demonstrativos financeiros.

CTA-KRK-3 (Contratos).

Natália Lima

Natália Lima

Co-Founder & CFO - Keruak Software. Carreira em Administração de Empresas. MBA em Controladoria e Gestão Estratégica. Para se ter sucesso basta dar o melhor de si e deixar os resultados com Deus.

Read More