/ Gestão Financeira

Patrimônio líquido: entenda o que é e como calcular na sua empresa

O patrimônio líquido é uma das informações mais importantes na gestão financeira de uma empresa.

Isso porque ele pode ser considerado como o total de riquezas da organização, isto é, tudo que ela possui após serem descontadas as contas que ela precisa pagar.

Essa informação se torna vital para a administração de um negócio, pois, a partir dela, é possível tomar decisões assertivas para manter a saúde financeira da empresa.

Neste artigo você vai aprender:

  • O que é patrimônio líquido e qual a função dele?
  • Como realizar esse cálculo?
  • O que o patrimônio líquido diz sobre a saúde financeira de um negócio?

Continue a leitura para ter as respostas a essas questões.

O que é patrimônio líquido?

Como dissemos, o patrimônio líquido é o saldo financeiro da empresa após serem descontadas todas as contas que ela precisa pagar.

Podemos então conceituá-lo como sendo a diferença entre os ativos e os passivos da empresa. Ativos? Passivos? Mas o que esses termos significam?

Basicamente, podemos considerar que ativos são os bens e direitos que uma empresa possui e que podem ser convertidos em dinheiro. Estamos falando de:

  • Maquinário;
  • Mobiliário;
  • Mercadorias e produtos em estoque;
  • Imóveis;
  • Dinheiro em caixa;
  • Aplicações financeiras;
  • Quantidade de dinheiro disponível em banco;
  • Duplicatas;
  • Dívidas a receber, entre outros.

Já os passivos se referem às obrigações que o negócio tem, podendo ser:

  • Despesas com água, luz e aluguel;
  • Salários;
  • Benefícios dos funcionários (como vale-transporte, vale-alimentação, plano de saúde);
  • Pagamento de impostos;
  • Despesas com fornecedores;
  • Empréstimos;
  • Despesas bancárias etc.

Podemos ver que, no fluxo monetário das empresas, os ativos englobam os meios de rendimento e fontes de benefícios, enquanto os passivos são as saídas de dinheiro. Ambos são registrados no balanço patrimonial da empresa.

O patrimônio líquido então é justamente a diferença entre essa entrada e saída de dinheiro, que se dá por meio dos ativos e passivos. Agora ficou mais simples, não é mesmo?

A Lei nº 6.404/76 divide o patrimônio líquido em capital social, reservas de capital, ajustes de avaliação patrimonial, reservas de lucros, ações em tesouraria e prejuízos acumulados. Entenda:

  • Capital social – trata-se do investimento inicial feito por acionistas ou sócios para colocar uma empresa em funcionamento;
  • Reservas de capital – são os valores recebidos por uma empresa que não passam pelo resultado por não terem relação com a entrega do serviço ou dos bens do negócio;
  • Ajustes de avaliação patrimonial – são, segundo a Lei nº 11.638/07, as contrapartidas de aumentos ou diminuições de valor atribuído aos ativos e aos passivos, após ser feita a avaliação deles a preço de mercado;
  • Reserva de lucros – trata-se das contas de reservas que têm origem na apropriação dos lucros da empresa, visando atender a diferentes finalidades;
  • Ações em tesouraria – englobam as ações emitidas por uma empresa que são recompradas por ela no mercado em um momento posterior;
  • Prejuízos acumulados – são a soma dos resultados negativos que aparece nas demonstrações financeiras da empresa que ainda não foi coberta.

2019Maio29-KERUAK-campanha-CTA-DRE-semlogo-v2

Agora que você já viu o que é patrimônio líquido, o que ele representa e todas as variáveis que o compõem, chegou o momento de conhecer como esse cálculo é feito.

Como calcular o patrimônio líquido de uma empresa?

Como foi abordado anteriormente, o patrimônio líquido nada mais é do que a diferença entre os ativos e os passivos de uma empresa:

Patrimônio líquido = Ativos - Passivos

Vamos entender esse cálculo por meio de um exemplo?

Ana é proprietária de uma loja de sapatos. O estabelecimento funciona em uma loja própria, ou seja, Ana não paga aluguel. O valor do imóvel, acrescido do mobiliário, é R$ 100 mil.

Ela investiu R$ 30 mil na compra de sapatos para revenda e, neste mês, prevê a entrada de R$ 40 mil resultantes das vendas realizadas por cartão de crédito nos meses anteriores.

De posse dessas informações, já conseguimos calcular o montante de ativos que Ana possui. Para isso, basta somarmos os bens e direitos, resultando em R$ 170 mil.

Ativos = bens e direitos da empresa

Ativos = 100 mil + 30 mil + 40 mil

Ativos = 170 mil

Agora vamos verificar quais os passivos da empresa. Ana tem hoje um gasto de R$ 1.500 de água, luz e internet. Como ela emprega dois funcionários, as despesas com impostos e salários chegam a R$ 10.500.

O total de passivos da empresa de Ana é R$ 12 mil.

Aplicando esses valores à fórmula básica de cálculo do patrimônio líquido, temos:

Patrimônio líquido = Ativos - Passivos

Patrimônio líquido = 170 mil – 12 mil

Patrimônio líquido = 158 mil

O patrimônio líquido da loja de sapatos de Ana é R$ 158 mil.

Este cálculo é bem simples, já que não leva em consideração todos os elementos que compõem o patrimônio líquido.

Porém, apenas subtrair o total de passivos do de ativos já dá base para avaliar a saúde do negócio e é um passo importante para a administração financeira dele.

Leitura recomendada: Recursos financeiros: 8 dicas para fazer um bom gerenciamento.

O que o patrimônio líquido diz sobre a saúde financeira do negócio?

É claro que não basta apenas calcular o patrimônio líquido de um negócio e não partir para a análise do que esse dado indica. Isso porque ele está intimamente ligado à saúde financeira da empresa.

O primeiro ponto a considerar é que o patrimônio líquido ajuda a revelar como os negócios estão evoluindo periodicamente.

Ou seja, se o patrimônio líquido vem aumentando mês após mês, este é um indício de que a empresa está no caminho certo, acumulando mais ativos do que passivos.

A partir desses dados, você consegue, por exemplo, ampliar seu portfólio ou seus investimentos, pensar em novas abordagens e formas de mantê-lo em ritmo de crescimento.

Mas saiba que o contrário também pode acontecer!

Se, mês a mês, você vê o patrimônio líquido ser reduzido, tenha atenção, pois isso é um sinal de alerta. Você pode estar tendo uma queda nas vendas ou quem sabe um aumento das despesas.

Essa análise é extremamente importante, já que, a partir dela, você consegue identificar oportunidades de reduzir os custos, por exemplo, ou tomar outras atitudes para evitar que a situação financeira da empresa piore.

Uma ação seria captar mais clientes, por meio de estratégias de marketing, ou até mesmo verificar se os seus produtos/serviços estão sendo precificados corretamente.

É possível perceber então que o patrimônio líquido do negócio é uma informação valiosa sobre o andamento das operações, servindo como base para tomadas de decisão relevantes e estratégicas. Pois saiba que tudo isso faz parte da contabilidade financeira do negócio. Leia mais sobre ela clicando aqui.

2019Maio29-KERUAK-campanha-CTA-DRE-semlogo-v1-1

Natália Lima

Natália Lima

Co-Founder & CFO - Keruak Software. Carreira em Administração de Empresas. MBA em Controladoria e Gestão Estratégica. Para se ter sucesso basta dar o melhor de si e deixar os resultados com Deus.

Read More