/ Gestão

Triple Bottom Line: como funciona o Tripé da Sustentabilidade?

A sustentabilidade é um assunto em voga tanto na sociedade quanto no meio empresarial há alguns anos. É nesse movimento que se insere o Triple Bottom Line.

Também conhecido em português como Tripé da Sustentabilidade, esse conceito passou a ser apropriado por empresas que desejavam mudar sua forma de fazer negócios.

Mas o que esse tripé engloba? Basicamente, três fatores: o social, o ambiental e o econômico.

Se você não está familiarizado com o Triple Bottom Line, não se desespere! Neste artigo, você irá conhecê-lo, verá a repercussão dele no mundo e como aderir ao TBL em sua empresa.

Este conteúdo será muito útil se você pretende, em seu negócio, integrar-se a aspectos sociais e ambientais, porém sem deixar de lado a busca pelo lucro.

Vamos lá? Boa leitura!

O que é o Triple Bottom Line?

O Triple Bottom Line (conhecido como TBL, 3BL ou Tripé da Sustentabilidade) é um conceito criado pelo sociólogo britânico John Elkington em 1994.

Ele estabelece que as organizações devem ir além ao medir seus resultados, não focando apenas as vendas – como era feito no passado.

O momento presente é de as empresas se verem enquanto parte da sociedade e integrantes do meio ambiente, impactando essas esferas com seu modo de ser.

A partir dessa visão, os resultados devem ser medidos por três fatores, os quais constituem esse Tripé da Sustentabilidade:

  1. Social – engloba as pessoas que estão ligadas à empresa direta ou indiretamente, como colaboradores e stakeholders. O objetivo aqui é promover o bem-estar e a qualidade de vida dentro e fora do negócio.
  2. Ambiental – constitui as ações que a empresa leva a cabo para minimizar ou eliminar os efeitos ambientais negativos que a atividade econômica dela causa. Aqui podemos destacar o uso de energias renováveis, o apoio à reciclagem de materiais etc.
  3. Econômico – aqui se insere a lucratividade propriamente dita. Mas é válido destacar que, no Triple Bottom Line, a empresa deve buscar esse lucro aliado a ações de promoção do bem-estar das pessoas e a práticas ambientais favoráveis.

Isso significa que, nesse modelo, essas três dimensões devem interagir de forma holística. Quando isso é feito com êxito, a empresa pode ser enquadrada como sustentável.

O Triple Bottom Line também é denominado como 3 Ps da sustentabilidade, que são People (Pessoas), Planet (Planeta) e Profit (Lucro). Ou, em português, PPL (Pessoas, Planeta e Lucro).

Independentemente do nome dado a esse tripé sustentável, percebe-se que é uma maneira interessante de realizar a gestão empresarial. Mas será que todas as empresas o seguem? Descubra a seguir.

Qual a repercussão do Tripé da Sustentabilidade no mundo?

Primeiramente, devemos ressaltar que a adoção do TBL nas empresas não é algo regulamentado ou obrigatório por lei.

Isso quer dizer que as organizações não são obrigadas a apresentar seus relatórios gerenciais destacando as dimensões indicadas pelo TBL.

Mas deve-se ter em mente que, apesar dessa não regulamentação formal, a demanda pela sustentabilidade está perpassando toda a sociedade e entrando nas práticas dos próprios clientes.

Você se lembra do John Elkington, o autor do TBL? Em 2018, ele publicou um artigo na Harvard Business Review em que faz o que chamou de revisão desse conceito.

Após fazer um retrospecto histórico do emprego do termo, Elkington critica o fato de muitas empresas terem transformado o TBL em apenas indicadores de relatórios.

Prova disso foi a criação de índices de sustentabilidade que permitem ranquear as empresas, como o brasileiro Índice de Sustentabilidade Empresarial (ISE) da B3.

“Milhares de relatórios da TBL são produzidos anualmente, embora esteja longe de ser claro que os dados resultantes estão sendo agregados e analisados ​​de forma a ajudar genuinamente os tomadores de decisão e formuladores de políticas a rastrear, entender e gerenciar os efeitos sistêmicos da atividade humana.” – John Elkington

Para o sociólogo, mais do que ser uma ferramenta de contabilidade, o TBL deve provocar uma reflexão mais profunda sobre o capitalismo e seu futuro, visando à sustentabilidade de todo o sistema.

Porém ele ressalta que muitas empresas já estão adotando o TBL para o sentido que foi concebido. É caso das chamadas B Corps, que seguem padrões de desempenho social e ambiental, além de agirem com responsabilidade e transparência.

Entre as empresas que atuam nesse sentido hoje, estão a brasileira Natura e da norte-americana Danone.

Mas, se o TBL não é algo obrigatório, você pode estar se perguntando: por que seguir esse tripé?

Como dissemos no início do artigo, a sustentabilidade é uma agenda forte em nossa sociedade atual.

2019Maio29-KERUAK-campanha-CTA-DRE-semlogo-v2

A maioria de nós já percebeu que a forma como agimos sobre o meio ambiente precisa ser repensada se quisermos garantir que as gerações futuras possam se desenvolver.

Enquanto consumidores, muitos já procuram empresas que têm a chamada “pegada sustentável”, e podemos vê-la em diversas organizações.

A Coca-Cola, por exemplo, tem investido fortemente na promoção da ideia de se utilizar a garrafa retornável, minimizando os impactos da embalagem no meio ambiente.

A Korui também é um bom exemplo de organização que segue essa tendência da sustentabilidade. A marca brasileira comercializa coletor menstrual, absorventes e protetores de pano, além de calcinhas absorventes, abrangendo um público feminino que deseja, ao mesmo tempo, ter mais conforto em seu dia a dia e abolir o uso de plástico.

Todo o conceito da empresa perpassa a sustentabilidade, já que as embalagens têm menos plástico, a nota fiscal enviada é impressa em papel reciclado, entre outras ações.

Agora imagine se o seu cliente já tem consciência da importância de se relacionar com o mundo de forma sustentável e descobre que esse valor não é muito prezado pelo seu negócio?

Provavelmente, ele irá procurar um concorrente que se adéque a essa nova percepção.

Veja então que ser sustentável está indo além de uma simples filosofia, podendo gerar impactos nas vendas e, consequentemente, nas finanças da empresa.

Como aderir ao Triple Bottom Line na sua empresa?

Se sua empresa ainda não age em todas as dimensões do TBL ou você precisa começar a colocá-lo em prática agora mesmo, não se preocupe!

Preparamos algumas dicas simples de práticas para você adotar na sua empresa e iniciar o processo de fortalecer os aspectos sociais, ambientais e, claro, econômicos do negócio.

No entanto, é preciso destacar o fato de que, como dissemos anteriormente, sua busca deve ser por desenvolver o tripé de forma holística, não dando mais peso a um fator do que a outro.

Só assim, tomando ações conscientes e integrando resultados positivos nessas três bases, você conseguirá obter sucesso dentro de um título de empresa sustentável.

Acompanhe então nossas dicas!

Social

Nesse aspecto do TBL, é preciso ter como primeiro foco os colaboradores da sua empresa. Para isso:

  • Invista no desenvolvimento da equipe, oferecendo treinamentos;
  • Valorize um bom clima organizacional;
  • Crie ações de respeito às diversidades (como religiosa, de gênero, de cor da pele, de cultura etc.);
  • Cumpra as determinações trabalhistas;
  • Garanta que o local de trabalho seja adequado aos colaboradores, seguindo as normas técnicas vigentes;
  • Estimule o senso de pertencimento à organização;
  • Desenvolva um jeito assertivo e acolhedor de atender o cliente interno e externo, pois isso impactará as pessoas que lidam com seu negócio.

Ambiental

Nesse quesito, sua empresa pode adotar algumas ações de funcionamento sustentável, como:

  • Incentivo à economia de energia (propondo apagar as luzes em períodos com boa luminosidade solar, por exemplo, ou até mesmo incentivando o desligamento dos computadores ao fim do expediente);
  • Utilização de lâmpadas de LED;
  • Distribuição de canecas e campanhas de conscientização para eliminar o uso de copos descartáveis;
  • Separação e destinação correta do lixo;
  • Uso de equipamentos que reduzam o consumo de água, como descargas e torneiras mais modernas.

Outra opção muito indicada é adotar uma contabilidade ambiental no negócio. Saiba mais sobre esse assunto acessando nosso artigo.

Econômico

A busca pelo lucro é o que move, muitas vezes, uma empresa, já que ela necessita de clientes para sobreviver e manter sua saúde financeira. Para isso:

Outra ação extremamente importante para o aspecto financeiro do Triple Bottom Line é aumentar a receita do negócio por meio de vendas. Mas como vender mais e se tornar mais competitivo no mercado? Clique aqui para acessar 8 dicas que preparamos para você aumentar sua receita.

2019Maio29-KERUAK-campanha-CTA-DRE-semlogo-v1-1

Natália Lima

Natália Lima

Co-Founder & CFO - Keruak Software. Carreira em Administração de Empresas. MBA em Controladoria e Gestão Estratégica. Para se ter sucesso basta dar o melhor de si e deixar os resultados com Deus.

Read More