Não é sempre que a quantidade de materiais vendidos e o faturamento do seu negócio indicam que vai tudo bem com ele. Se você não considera o Custo de Mercadoria Vendida (CMV), pode estar tendo uma falsa impressão da situação da sua empresa.

Trata-se de um indicador financeiro muito útil, já que calcula o custo das mercadorias que foram vendidas com base não somente na quantia paga por elas, mas levando em consideração também o estoque.

Este artigo é para quem tem dúvidas sobre o CMV, quer saber como ele é calculado ou ainda nem utiliza este indicador no seu negócio.

Você verá também qual a relevância do CMV para o estoque do seu e-commerce. Aproveite a leitura!

O que é o Custo de Mercadoria Vendida (CMV)?

Todo negócio precisa contabilizar custos, seja de determinado produto ou áreas, para que sejam feitas análises sobre o andamento das operações e a situação financeira do negócio.

O Custo de Mercadoria Vendida é essencial nesse processo. Como dissemos na introdução, ele é um indicador que calcula o custo das mercadorias vendidas levando em consideração o estoque.

Fazer esse cálculo auxilia a ter mais precisão nos resultados e, por consequência, permite realizar algumas ações estratégicas, que sejam mais efetivas para a sua empresa e auxiliem na gestão financeira dela.

O CMV corresponde à soma das despesas de produção, armazenamento e comercialização de um produto até que ele seja vendido, que é quando se transforma em receita para o negócio.

Por isso, o CMV é tão importante, já que é por ele que você saberá exatamente como estão os lucros da sua empresa e quais as lacunas ou os pontos de melhoria no seu negócio.

Como o CMV é calculado?

Calcular o Custo de Mercadoria Vendida em determinado período é muito simples. Para isso, deve-se levar em consideração três variáveis:

O valor do estoque inicial, que aqui chamaremos de EI – é a quantidade de produtos disponível na empresa para ser vendida. É válido ressaltar que este valor é o mesmo do estoque final do período anterior ao analisado;

O valor das compras do período, identificadas aqui por C – é quantia investida por você ao adquirir novos produtos para o seu negócio;

O valor do estoque final no período, correspondendo a EF – trata-se da quantidade de produtos remanescentes no estoque ao fim do período analisado. É obtido pela contagem desses produtos.

Com essas variáveis definidas, chegamos à seguinte fórmula para o cálculo do Custo de Mercadoria Vendida:

CMV = EI + C - EF

Relembrando:

  • CMV = Custo de Mercadoria Vendida
  • EI = Estoque Inicial
  • C = Compras
  • EF = Estoque Final

Vamos ver um exemplo prático?

Imagine que você é dono de um negócio e-commerce de camisetas da cultura geek. Cada camiseta é comprada a R$ 20 do seu fornecedor, e você inicia o mês com 150 em seu estoque. O valor do EI então é R$ 3 mil.

Ao longo do mês analisado, você investiu na aquisição de mais camisetas, gerando um valor C de R$ 2 mil.

Ao término do mês, após efetuar todas as vendas, você tem um estoque de 50 camisetas (EF = R$ 1 mil).

Vamos calcular seu CMV neste mês analisado?

CMV = EI + C - EF

CMV = 3.000 + 2.000 - 1.000

CMV = 4.000

No período analisado, foi feito o registro de todas as vendas de camisetas, e contabilizou-se o faturamento de R$ 10 mil, já que boa parte do estoque foi vendida.

A partir desses resultados, você consegue verificar se sua empresa teve lucro bruto ou se teve prejuízo na venda das mercadorias.

Veja só: se a receita obtida com as vendas foi maior que o CMV, sua empresa obteve lucro bruto. É o caso do nosso exemplo, já que o total de vendas foi R$ 10 mil, e o CMV, R$ 4 mil.

Porém, em uma situação em que o CMV fosse maior que a receita das vendas, a empresa teria tido prejuízo no período analisado.

Podemos perceber que são muitos os pontos que você, enquanto dono do negócio, precisa analisar. Somente acompanhando de perto seus indicadores você poderá sempre averiguar a saúde financeira da empresa.

É válido então sempre pensar em estratégias para diminuir os custos e os índices de CMV, aumentando seu lucro bruto. Veja algumas dicas:

  • Negocie sempre com seus atuais fornecedores, pois é provável que você consiga descontos ao adquirir os produtos deles, diminuindo seu valor de compras;
  • Melhore a logística da área de suprimentos, focando no uso de novas tecnologias, na gestão de processos, na capacitação de funcionários e na gestão de estoque;
  • Busque outras opções de fornecedores e marcas, comparando os preços e vendo o que é mais rentável para o seu negócio, mas que também mantém a qualidade do seu produto/serviço;
  • Reduza sua carga tributária sempre que puder (por exemplo: ficando atento a benefícios fiscais, descobrindo qual o melhor enquadramento jurídico para o seu negócio etc.).

O CMV pode ser calculado por inventário periódico (de duas maneiras: por mercadoria ou por saldo monetário) e por inventário permanente (também por mercadoria e por saldo monetário). Veja como cada cálculo deste é feito clicando aqui.

Percebe-se então que o cálculo do CMV permite que o dono do negócio saiba quanto investiu proporcionalmente para vender um produto. É válido ressaltar, mais uma vez, a importância do estoque nesse processo.

Isso porque você considera os produtos não vendidos. Eles são relevantes para a análise do negócio, pois foi feito um investimento para que fossem adquiridos pela empresa, o que aumentou seu ativo.

Por que o CMV é importante para o estoque de e-commerce?

O Custo de Mercadoria Vendida e o estoque, como dizemos, são intimamente ligados. Não há como uma empresa calcular seu CMV, variável tão relevante para o negócio, sem ter o controle correto do seu estoque.

Até porque o estoque final é uma das variáveis para esse cálculo e, consequentemente, interfere na determinação do lucro bruto.

Quando falamos em e-commerce, há três tipos de estoque:

  • Compartilhado, quando o mesmo espaço e os mesmos produtos são utilizados para suprir a operação on-line e a off-line;
  • Descentralizado, que é quando vários locais de armazenamento são mantidos em diversas regiões;
  • Terceirizado, nos modelos cross docking (fornecedor entrega o produto para a loja, que deverá entregá-lo ao cliente) e drop shipping (em que a entrega fica sob responsabilidade do fornecedor).

A principal função do estoque no e-commerce é regular as vendas, garantindo que será entregue aquilo que é ofertado. Por isso, é importante mostrar apenas as peças disponíveis.

Isso porque o atraso na entrega dos produtos é um dos principais motivos do cancelamento de compras on-line. E, quando o cliente devolve o produto, isso impacta o CMV.

Para poder calcular então o CMV sem levar sustos por não ter contabilizado algo, análise qual seu tipo de estoque e faça uma boa gestão dele.

Neste artigo, você pôde ver o que é o Custo de Mercadoria Vendida, como ele é calculado e qual a relação dele com o estoque, inclusive no e-commerce. Continue ampliando seus conhecimentos sobre o estoque. Veja em: Meu estoque: tudo o que eu preciso saber para controlar.