Se você quer ter mais segurança na hora de tomar decisões na sua empresa, você está no lugar certo! Você vai conferir, agora, tudo sobre os indicadores de liquidez.

A liquidez é um indicador financeiros muito importante para a sua empresa. Esse índice se divide em quatro: liquidez corrente, seca, imediata e geral.

Durante o texto, vamos mostrar para que serve cada um deles e como calculá-los.

Caso você tenha alguma dúvida ou tenha a curiosidade de saber o significado de uma palavra que você não conhece, consulte o nosso glossário financeiro.

Boa leitura!

O que são os indicadores de liquidez?

Os indicadores de liquidez medem a capacidade que a empresa tem de cumprir com suas obrigações de curto prazo, como, por exemplo, pagar as dívidas antes do vencimento.

Esses índices mostram quanto a organização possui em termos de recursos disponíveis para quitar as despesas.

A liquidez diz respeito à capacidade que a empresa tem de transformar os ativos, que é o montante que a empresa tem a receber, em dinheiro, sem que ele perca seu valor.

Quanto mais altos forem os indicadores de liquidez, maiores são as chances de esses ativos serem vendidos e convertidos em dinheiro.

De forma geral, para ter um resultado positivo, a empresa deve ter um bom controle financeiro e uma boa organização do fluxo de caixa.

O cálculo desses índices depende do que exatamente você pretende descobrir. A seguir, vamos mostrar quais os 4 indicadores de liquidez que sua empresa deve acompanhar.

Os 4 índices que você deve observar

Como acabamos de mencionar, cada um dos indicadores de liquidez diferentes tem uma função diferente e, consequentemente, uma maneira de ser analisado.

Confira o significado desses indicadores e aprenda a calculá-los de maneira simples.

Liquidez corrente

A liquidez corrente, também chamada de liquidez comum, é um dos índices mais conhecidos na hora da análise das empresas.

Ela diz respeito à capacidade da organização de cumprir com os pagamentos da empresa em um período de curto prazo.

Esse resultado é um dos primeiros que você deve mostrar quando está em busca de novos patrocinadores, por exemplo.

Se o índice for alto, encoraja os possíveis investidores a injetar dinheiro na organização, já que, pelo indicador, a empresa consegue honrar seus compromissos.

Para calcular os indicadores de liquidez relacionados à liquidez corrente, você vai precisar dividir o seu ativo circulante pelo passivo circulante, dessa forma:

Liquidez corrente = ativo circulante  passivo circulante

Vale lembrar que o ativo circulante é o montante que a empresa tem a receber a curto prazo, como o dinheiro que está em caixa ou o que já e está no estoque.

Já o passivo circulante inclui as dívidas a curto prazo, como pagamentos, impostos, empréstimos e aluguel.

Liquidez seca

Os indicadores de liquidez seca são basicamente os mesmos que a liquidez corrente leva em consideração, mas excluindo os estoques do ativo circulante.

Ou seja, esse índice é calculado como se nenhum dos produtos estocado fosse vendido. Por não contar com o estoque, esse valor será igual ou menor do que o da liquidez seca.

Esse índice é importante porque nem todo estoque está atrelado ao patrimônio da empresa. Com isso, a liquidez seca não daria o valor real dos ativos.

Em alguns setores, como o de TI, esse resultado não entra nos indicadores de liquidez porque não há reserva de produtos em estoque.

Para os restante dos ramos de negócio, a fórmula para calcular a liquidez seca é:

Liquidez seca = (ativo circulante - estoque)  passivo circulante.

É importante perceber como os indicadores de liquidez podem ajudar no controle de contas e no entendimento sobre o que pode mudar para que a empresa tenha melhores resultados.

Liquidez imediata

Esse índice de liquidez é bem diferente dos dois que acabamos de mostrar. Ele leva em conta apenas o balanço patrimonial da empresa.

Nessa conta, além do estoque, ainda são excluídas as vendas a receber. Portanto, ele fica limitado ao caixa, ao saldo bancário e às aplicações financeiras.

Com a liquidez imediata, a empresa consegue entender como anda a situação a “curtíssimo” prazo que, geralmente é de, no máximo, 90 dias.

Os resultados podem variar bastante dependendo da época em que é feito o controle, pois o dinheiro continua circulando enquanto as outras operações acontecem.

Para calcular esse valor, é preciso fazer a seguinte conta:

Liquidez imediata = Dinheiro disponível  passivo circulante

Nem sempre um resultado alto para a liquidez imediata vai indicar um economia empresarial forte. Ter muito dinheiro em caixa pode não ser favorável em caso de alta na inflação.

Entretanto, na maioria das vezes, quanto mais altos forem os índices, maior é indicativo de que a empresa está indo pelo caminho certo.

Liquidez geral

A liquidez geral está diretamente ligada à solvência, que é uma forma de medir a saúde e a segurança financeira de uma empresa no longo prazo.

Além do ativo e do passivo circulantes o índice geral ainda leva em conta o Realizável a Longo Prazo, que são os direitos, e o Exigível a Longo Prazo, que são as obrigações da empresa.

Ambos os indicadores podem ser encontrados no balanço patrimonial dos últimos 12 meses, incluindo empréstimos, aplicações e vendas parceladas.

A fórmula para calcular a liquidez geral é:

LG=(ativo circulante + realizável em longo prazo) (passivo circulante + obrigações a longo prazo)

É interessante acompanhar o histórico da liquidez geral para acompanhar o ganho ou a perda da capacidade de pagamento.

Como fazer a leitura desses resultados?

Os indicadores de liquidez podem variar de a acordo com os tipos, como explicamos acima. Mas, geralmente, é possível fazer uma análise assim:

  • Índice menor do que 1: a empresa não teria condições de cumprir suas obrigações a curto prazo caso precisasse quitar tudo de uma só vez;
  • Índice igual a 1: os recursos disponíveis têm valores iguais aos dos pagamentos, ou seja, seria possível pagar todos os valores, mas não sobrariam recursos;
  • Índice maior do que 1: a empresa consegue, com alguma margem de segurança, cumprir com suas obrigações.

Quanto maior o índice, melhor. Entretanto, eles não devem ser analisados separadamente. É preciso levar em conta outras métricas e a situação em que a empresa se encontra.

Na hora de estudar os resultados, procure compará-los aos valores médios encontrados em outras empresas do mesmo setor.

Avaliar os indicadores de liquidez é muito importante para conseguir melhor a administração financeira. Através deles, você consegue entender como anda a capacidade de capital do seu negócio.

Utilizando os resultados como ponto de partida para melhorar os índices, a tendência é que as tomadas de decisão passem a ser mais assertivas, aumentando a rentabilidade.

Se você ainda não media os indicadores de liquidez, coloque as fórmulas em prática a partir de agora! Leia também o texto sobre automação comercial e saiba como aumentar ainda mais a produtividade do seu negócio.