Dificuldades com as finanças podem surgir eventualmente tanto com pessoas físicas quanto com jurídicas. Especialmente para os empreendedores, é fundamental não ceder ao nervosismo para conseguir lidar bem com uma crise financeira.

Afinal, é possível passar por ela e manter a empresa de pé. No entanto, para isso, é preciso ter “jogo de cintura”. Por isso, preparamos algumas dicas para você.

Se as palavras “crise financeira” já assustam você, então, continue lendo este artigo para saber como atravessar por esse período nebuloso sem sofrer com muitos arranhões. Confira!

6 dicas para superar a crise financeira

De acordo com dados divulgados pelo Instituto Brasileiro de Geografia e Estatística (IBGE), o Brasil atravessa um período de menor quantidade de empresas ativas desde 2009.

A falência das empresas se dá principalmente por crise financeira, ou seja, quando as organizações não conseguem lucrar como desejam e, consequentemente, nem são capazes de quitar as dívidas.

Desse modo, lidar com uma crise financeira pode ser o final de um sonho. No entanto, essa fase não precisa indicar o fim da sua empresa.

Afinal, é possível passar por ela ao seguir alguns passos. Para isso, confira as nossas dicas a seguir!

1. Identifique as causas da crise financeira

O primeiro passo para sair do vermelho é saber o que colocou a empresa nele. Ou seja, você precisa avaliar a situação atual do seu negócio.

Então, veja o fluxo de caixa e observe qual foi o momento em que o dinheiro começou a sair mais que entrar. Nesse caso, vale a pena consultar um profissional financeiro para que ele forneça as informações fundamentais para essa análise.

Essa etapa vai permitir que você consiga diagnosticar as causas ou a causa da crise financeira. Geralmente, elas envolvem:

  • metas não cumpridas;
  • faturamento baixo;
  • ausência de recursos para realizar os pagamentos necessários;
  • dificuldade para manter ou aumentar o prazo do pagamento dos fornecedores.

A partir dessa análise, você vai conseguir somar as dívidas e descobrir o valor total que precisa quitar. Ainda que o preço seja alto, é importante fazer essa conta o quanto antes para elaborar planos para saná-la.

2. Renegocie dívidas

Após verificar o que deixou a empresa no vermelho e realizar o somatório das dívidas, chegou a hora de renegociar.

Então, para isso, você precisa conversar com o credor (banco, fornecedor, prestador de serviço), explicar a sua situação e procurar uma forma de conseguir a renegociação.

Para apresentar um plano para o credor conforme a sua realidade, é importante que, antes mesmo de conversar com ele, sejam definidos os valores que serão pagos por mês. Isso é fundamental para que você possa estabelecer um acordo que poderá ser realizado.

Afinal, de nada adianta renegociar e, mais uma vez, não conseguir pagar as dívidas porque os valores não estão ajustados à situação financeira da sua empresa.

Caso não consiga renegociar todas as dívidas de uma vez só, opte pelas que são mais urgentes.

Por exemplo, se estiver devendo colaboradores, procure pagá-los rapidamente para não sofrer com ações trabalhistas ou pessoas indo trabalhar desanimadas, prejudicando o desempenho da empresa.

Lembre-se que os credores costumam aceitar essa renegociação, pois receber aos poucos é melhor que nunca receber, certo? Então, não hesite em aplicar essa dica quando passar por uma crise financeira.

3. Corte ou reduza o valor gasto com as despesas

Mais uma vez, o fluxo de caixa será um importante aliado para superar a crise financeira. Isso porque, por meio dele, você vai conseguir descobrir onde está existindo custos desnecessários e, com isso, cortá-los.

Análise todos os setores da empresa e observe em quais deles estão sendo aplicados mais dinheiro que o necessário. Outra opção é avaliar as despesas fixas (água, luz, telefone) e pensar num modo de reduzir os seus valores.

Nesse contexto, não esqueça que a demissão de colaboradores deve ser feita apenas em último caso. Isso porque outros colaboradores vão ficar sobrecarregados com o acúmulo de tarefas e, assim, gerar ainda mais problemas.

Ao definir quais despesas podem ser reduzidas, converse com as equipes para que todos possam apoiar essa estratégia.

4. Analise todas as alternativas

Ao passar por uma crise financeira, é importante observar todos os cenários possíveis. Nesse sentido, existem atitudes mais simples e mais radicais que podem ser tomadas, como:

  • diminuir o tamanho da empresa;
  • investir no crescimento da empresa ao expandi-la para outras cidades, estados ou países;
  • promover maior diversidade nos produtos ou serviços oferecidos;
  • mudar para outro negócio;
  • fechar a empresa.

Para decidir qual caminho optar, você deve observar o que a empresa produz e o que ela ainda pode produzir.

Nesse sentido, existe a possibilidade de descobrir que não existe outra saída a não ser mudar de ramo ou fechar as portas. Por outro lado, é possível concluir que existem soluções menos radicais.

5. Elabore e execute um plano de ação

Se você já decidiu o que precisa fazer para sair da crise financeira, chegou a hora de colocar o plano em prática. Então, caso opte por retomar o crescimento da empresa e não fechar as portas, é necessário se basear nas causas identificadas no primeiro passo.

A partir disso, é possível construir um planejamento e executá-lo. Para isso, não esqueça destas dicas:

  • faça um plano de recuperação;
  • realize o monitoramento do plano diariamente;
  • para elaborar e monitorar o plano, tenha profissionais competentes;
  • se não dispor de profissionais suficientes para a execução e elaboração do plano, contrate terceirizados e veja isso como um investimento, não como um custo.

6. Faça o controle financeiro

Depois de seguir todas essas dicas, não esqueça de começar a fazer um controle financeiro eficiente da sua empresa.

Isso significa que, mesmo após a maré ruim passar, você não deve deixar de lado a gestão financeira, mas adotar medidas ainda mais eficazes para aprimorá-la.

Desse modo, para não voltar ao vermelho, faça o controle do fluxo de caixa todos os dias e, se possível, adote um software para registrar as saídas e entradas de dinheiro.

A partir desses passos, você vai conseguir sair da crise financeira e, caso queira continuar com a empresa, determinar um caminho mais saudável para as suas finanças. Se deseja saber mais sobre como cuidar melhor do seu dinheiro, veja como realizar uma boa gestão de custos com este artigo!