Entre todos os temas de contabilidade importantes para uma empresa, saber como fazer conciliação bancária ganha muito destaque. Porém, muitas vezes, isso é desconsiderado por muitos empreendedores.

Para que você não seja um deles e exerça o controle financeiro da sua empresa da melhor forma possível, preparamos este artigo, que vai explicar:

  • O que é conciliação bancária;
  • Por que ela é importante;
  • E como esse processo funciona.

Ao fim, você verá que fazer uma conciliação bancária no seu negócio é algo relativamente simples e com vantagens notáveis para a empresa.

O que é conciliação bancária?

Os processos contábeis de conciliação sempre consistem em comparar dois itens para verificar se a correspondência entre eles está correta.

Seria como o processo que muitas pessoas fazem de criar listas de compras de supermercado. À medida que vão pegando os produtos na prateleira, vão conferindo para ver se tudo da lista foi escolhido no estabelecimento.

É basicamente esse exercício que é feito na conciliação bancária, que consiste em comparar as informações dos extratos de uma conta bancária com os dados de controle financeiro interno de uma empresa.

Ou seja, o responsável pela gestão financeira do negócio verifica se tudo o que foi previsto e assinalado internamente está compatível com as movimentações em conta.

Quando isso não ocorre, ele consegue identificar os itens destoantes para, assim, tomar as medidas necessárias para a correção.

Tecnicamente, trata-se de um processo muito simples, mas que muitos empreendedores simplesmente não realizam, talvez por não saber a importância dele. Vamos entender essa relevância por meio de um exemplo prático.

Você possui uma loja de produtos à granel que também conta com um site para vendas on-line. Na loja física, os clientes pagam em dinheiro ou cartão de débito/crédito.

Já na loja virtual, além das formas de pagamento do espaço físico, é disponibilizado o boleto bancário e a transferência entre contas para aqueles que preferirem.

Seu setor financeiro, no entanto, não realiza a conciliação bancária, mas apenas o controle financeiro interno da loja, registrando os pagamentos recebidos (incluindo pela internet) como valores já disponíveis.

A partir dessa soma, já se calcula o montante de dinheiro que deve ser pago para fornecedores, os quais descontam cheques emitidos pelo seu estabelecimento.

Esse negócio está correndo um grande risco de os cheques voltarem ou serem descontados e deixarem a conta no vermelho, comprometendo a saúde financeira do negócio. Sabe por quê?

Não está sendo considerado o tempo que demora para as transferências da loja virtual serem creditadas em conta, bem como os valores pagos por boleto bancário.

Ou seja, os responsáveis pela contabilidade simplesmente estão contando que o dinheiro já está disponível em conta para pagar fornecedores sendo que isso pode ainda não ter acontecido!

Agora, se existisse o hábito de frequentemente conferir se os registros financeiros de controle interno correspondem ao que é registrado na conta bancária do estabelecimento, esse risco seria minimizado.

Somente por esse exemplo, já podemos identificar a relevância da conciliação bancária para qualquer empresa independentemente do porte. Veja mais detalhes a seguir.

2019Maio29-KERUAK-campanha-CTA-DRE-semlogo-v2

Por que a conciliação bancária é importante?

Você já viu o que é conciliação bancária, qual a finalidade dela e até começou a entender a importância dessa prática por meio de um exemplo simples.

Pois saiba que existem outras razões que fazem com que a conciliação bancária seja extremamente importante para as empresas. Isso porque ela permite:

  • Evitar que os gestores tenham surpresas com as finanças corporativas;
  • Ter total domínio da situação financeira da empresa;
  • Descobrir a existência de fraudes internas;
  • Verificar se todos os cheques recebidos pelo negócio foram devidamente descontados;
  • Conferir se os pagamentos via cartões ou boleto foram creditados na conta;
  • Checar possíveis descontos feitos na conta bancária, como taxas de manutenção, juros de empréstimo, entre outros;
  • Gerar relatórios financeiros mais fidedignos, contribuindo para a realização de um bom controle patrimonial e de demonstrações contábeis para o Fisco;
  • Evitar que o gestor do negócio cometa erros que sejam pautados em valores que divergem.

Observe que todos esses itens que tornam a conciliação bancária importante para as empresas são também benefícios de se realizar essa prática.

Pois bem, agora que você sabe o que é conciliação bancária e todos os fatores que dão extrema importância a ela, chegou o momento de entender como fazer conciliação bancária.

Como fazer conciliação bancária?

A conciliação bancária pode ser realizada em três passos básicos e fáceis de seguir. Continue a leitura para conhecê-los.

1º passo: monitore todas as movimentações financeiras

Quando pensamos nas compras de supermercados que realizamos com o apoio da lista, logo vemos que o primeiro passo foi justamente criar essa lista, certo?

O mesmo deve ser feito na conciliação bancária. A primeira atitude a ser tomada é monitorar todas as movimentações financeiras do negócio.

Isso inclui verificar os fluxos de caixa, ou seja, as entradas e saídas de recursos. Assim é possível ter uma visão ampla de todos esses itens.

2º passo: confronte os dados internos com os extratos bancários

Após fazer o levantamento completo de todos os recursos que entram e saem do caixa do negócio, chegou o momento de compará-los com o que os extratos bancários apresentam.

Verifique os valores e as datas de cada item, checando se são compatíveis com o controle financeiro interno da empresa.

3º passo: realize as correções necessárias

Se for encontrado algum item sem correspondência entre o levantamento financeiro interno e os extratos bancários, ele precisa ser corrigido imediatamente (se for uma questão interna).

Já se for algo relacionado à conta bancária, como alguma cobrança indevida de taxas, deve ser feita uma solicitação à instituição o mais rápido possível para que haja o ressarcimento.

Quanto à periodicidade da realização da conciliação bancária, cada negócio deve escolher a que melhor o atenda, podendo ser semanal, mensal ou até mesmo anual.

A conciliação bancária pode ser feita manualmente, via planilhas do Excel, por exemplo. Essa opção pode até funcionar, mas apenas para empresas sem grandes e frequentes movimentações de recursos.

Isso porque negócios maiores têm maior movimentação em seu fluxo de caixa, e pode ficar inviável fazer tudo à mão devido ao gasto de tempo e a possíveis erros.

Para facilitar nesse processo, existem softwares de gestão financeira, como o Keruak, que automatizam essa tarefa e minimizam os riscos de erros e disparidades, além de aumentar a produtividade da equipe.Com a leitura deste artigo, você pôde conferir o que é e como fazer conciliação bancária. Uma das bases para realizá-la é ter o controle de contas do negócio. Confira 9 passos fáceis para fazer isso clicando aqui.

2019Maio29-KERUAK-campanha-CTA-DRE-semlogo-v1-1