Para manter a saúde financeira de uma empresa, é preciso ficar atento a vários fatores, dentre eles a liquidez. Mas o que é liquidez?

A liquidez é um dos pilares de investimento que toda empresa deve prestar atenção. Junto com a rentabilidade e a segurança financeira, ela é uma das responsáveis por auxiliar a organização na hora de fazer investimentos.

Durante esse texto, nós vamos te mostrar o que é liquidez e por que esse índice é tão importante para as empresas.

Caso você tenha alguma dúvida sobre o vocabulário, consulte o nosso Glossário Financeiro.

Boa leitura!

O que é liquidez?

A liquidez é um indicador financeiro que mostra a capacidade de uma organização para transformar os ativos, que é o dinheiro que a empresa tem a receber, em dinheiro.

Basicamente, a liquidez é o tempo que você leva para ter a quantia em mãos caso precise resgatar os valores dos seus investimentos.

Assim, quando os valores de liquidez são altos, as chances de os ativos serem convertidos em dinheiro são maiores.

Para você entender melhor como funciona esse índice, separamos alguns exemplos de liquidez com base nos investimentos mais comuns dentro de uma empresa:

  • A caderneta de poupança, por exemplo, tem uma liquidez alta, porque você pode ter acesso àquele dinheiro a qualquer momento, basta solicitar um saque.
  • Os fundos imobiliários são de baixa liquidez, pois é preciso esperar meses ou até anos pelo retorno do dinheiro, já que a venda tem um período mínimo para acontecer.
  • Com uma liquidez média, os títulos públicos, como CDB e Tesouro Direto, possuem uma data final para o resgate, mas as vendas só podem ocorrer uma vez na semana e não há garantia de que eles vão ser realmente vendidos;
  • As ações dependem do valor do ativo circulante, mas, geralmente, elas têm uma liquidez alta. Os papéis pouco negociados podem encontrar dificuldades para serem vendidos por um preço alto, mas em companhias mais negociadas, como Petrobras e Bradesco, a venda é quase instantânea.

Não confunda liquidez com rentabilidade. Enquanto a liquidez é o resgate dos investimentos, a rentabilidade é a capacidade de o dinheiro gerar mais dinheiro, ou seja, é o retorno financeiro do investimento.

Agora que você já sabe o que é liquidez, é hora de entender como esse indicador é avaliado dentro das empresas. Essa medida é feita através dos indicadores de liquidez.

Eles mostram a capacidade da empresa para cumprir obrigações de curto prazo. Ou seja, os indicadores analisam os recursos da organização para poder quitar as dívidas antes do seu vencimento.

Os 4 tipos de liquidez

Existem 4 tipos de índices de liquidez que são importantes dentro da sua organização: liquidez corrente, seca, imediata e geral. Cada um deles possui uma função diferente.

A liquidez corrente, também chamada de liquidez comum, é a capacidade da empresa de fazer os pagamentos a curto prazo. Se esse valor é alto, os investidores se sentem mais encorajados a oferecer capital.

Para que essa taxa seja positiva, é preciso que o valor em caixa ou no estoque seja maior que o valor do passivo circulante.

A liquidez seca exclui os estoques do ativo circulante. É interessante entender esse índice porque nem todo estoque faz parte do patrimônio da empresa e, por isso, é importante fazer o cálculo sem esses produtos.

Enquanto isso, a liquidez imediata considera apenas o balanço patrimonial da empresa, excluindo, além do estoque, as vendas a receber.

A solvência, que é uma maneira de medir a saúde da empresa a longo prazo, é medida pela liquidez geral, que acompanha o ganho ou a perda da capacidade de pagamento da organização.

O ideal é que a organização mantenha ativos com muita liquidez para que ela possa ter uma reserva financeira que permita manter as atividades em época de crise.

A importância de analisar os resultados

Agora que você já sabe o que é liquidez e quais são os tipos que você deve analisar dentro da sua empresa, você precisa entender como esses resultados influenciam na sua organização.

Primeiramente, é importante saber quais os valores são positivos e quais podem ser melhorados. Existe uma divisão que pode te ajudar a entender essas respostas:

  • Liquidez menor do que 1: quer dizer que a empresa não consegue cumprir com suas obrigações a curto prazo e, portanto, o índice de endividamento é alto;
  • Liquidez igual a 1: a empresa possui recursos disponíveis para pagar as dívidas, mas, caso fosse necessário quitá-las, não sobraria dinheiro;
  • Liquidez maior do que 1: a empresa possui uma margem de segurança para conseguir cumprir com suas obrigações de curto prazo.

Para ter um resultado satisfatório, é preciso ter organização quanto ao fluxo de caixa e um bom controle financeiro.

Os índices altos, geralmente, refletem uma boa situação da empresa. Mas vale lembrar que é preciso analisar, também, outras métricas e compará-las a de empresas do mesmo setor.

Ao avaliar periodicamente os indicadores de liquidez, você melhora a administração financeira e aumenta a rentabilidade através do controle de contas.

Como adiantamos no tópico anterior, a liquidez ajuda na análise financeira. Cada um dos 4 tipos de índice auxilia na hora de tomar decisões relacionadas às finanças.

Ela também é muito importante na hora escolher os investimentos. Junto com a carência, o vencimento e o prazo de resgate, esse índice é o que vai determinar se a aplicação é vantajosa.

Quanto mais curto for o prazo para resgate de capital, maior deve ser o índice de liquidez, como no caso das poupanças e de ações.

No caso dos investimentos em imóveis, a liquidez é baixa por causa da demora no retorno do investimento.

Nessa situação, caso haja a necessidade de um resgate emergencial, o investidor provavelmente vai perder dinheiro, pois a tendência é que ele reduza o preço para poder vender mais rápido, levando prejuízo.

Nem sempre a liquidez elevada é o melhor negócio, pois tudo depende do retorno que ela dá. O ideal é balancear os tipos de liquidez para ter bons rendimentos sempre.

Durante esse texto, você aprendeu sobre o que é liquidez e como ela é importante para os investimentos da empresa. Para saber ainda mais sobre o assunto, se aprofunde indicadores de liquidez.